Publicidade
Cotidiano
Notícias

FCecon realiza ação de rua alusiva ao Dia Mundial Sem Tabaco nesta sexta-feira no centro de Manaus

A expectativa é que a ação, que conta com o apoio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), abranja pelo menos mil pessoas, entre pedestres e motorista 28/05/2015 às 14:58
Show 1
O Dia Mundial Sem Tabaco foi criado, há 26 anos, pela Organização Mundial da Saúde
acritica.com ---

A Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon) realiza, nesta sexta-feira (29), uma atividade alusiva ao Dia Mundial Sem Tabaco, comemorado no próximo domingo. O evento, de cunho educativo, acontece entre 9h e 11h, na Praça Heliodoro Balbi, popularmente conhecida como Praça da Polícia, na Av. Sete de Setembro, Centro de Manaus. A expectativa é que a ação, que conta com o apoio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), abranja pelo menos mil pessoas, entre pedestres e motoristas.

Na ação realizada pela FCecon, unidade vinculada à Secretaria de Estado de Saúde (Susam), haverá distribuição de folders com mensagens informativas sobre os fatores de risco das neoplasias malignas – a exemplo do cigarro, álcool, carnes vermelhas em excesso e o consumo de embutidos e enlatados – e, ainda, dicas sobre como prevenir o câncer, adotando hábitos saudáveis de vida, como a prática regular de exercícios físicos e uma alimentação balanceada, rica em vegetais, cereais, entre outros.

O grupo da Semsa e FCecon, que inclui cerca de 15 pessoas do Departamento de Prevenção e Controle do Câncer (Dpcc) e Núcleo de Promoção a Hábitos de Vida Saudáveis, também realizará, gratuitamente, os testes de Fargestron (o qual mede o nível de nicotina no organismo), e de monóxido de carbono, bem como, as inscrições de dependentes de nicotina no programa municipal Ambulatório do Fumante, que inclui 15 espaços de tratamento da Semsa Manaus, distribuídos em várias zonas da cidade.

Fator de risco

O Dia Mundial Sem Tabaco foi criado, há 26 anos, pela Organização Mundial da Saúde (OMS), com o objetivo de alertar a população sobre os riscos do tabagismo e fortalecer a política de redução do consumo. Segundo o diretor-presidente da FCecon, pneumologista Edson de Oliveira Andrade, o fumo é o principal fator de risco para o câncer de pulmão, um dos tipos da doença com maior índice de mortalidade em todo o mundo. Ele explica que, por ser uma doença silenciosa, o câncer de pulmão, na maioria das vezes, é diagnosticado em sua forma avançada, o que dificulta o tratamento.

“O fumo é a principal causa prevenível de câncer de pulmão no mundo, já que seu consumo é responsável por quase que a totalidade dos casos. As substâncias contidas no cigarro também contribuem para a aparição de casos de câncer de laringe, tendo seus efeitos maximizados quando associados ao consumo de álcool. “Há evidências de que parte dos casos de câncer de bexiga também é decorrente do cigarro, pois os produtos inalados saem pela urina”, lembra Andrade.

Conforme o especialista, a probabilidade de um fumante ter câncer de pulmão para alguém que não fuma é de 1 para 11. “O câncer de pulmão é o mais mortífero que existe, pois cresce silenciosamente e em uma área que não dá sintomas. Quando ele chega ao tamanho de dois centímetros, ele já tem cerca de nove anos de desenvolvimento”, destaca.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), vinculado ao Ministério da Saúde (MS), no Amazonas, os cânceres de traqueia, brônquio e pulmão, juntos, devem acometer, este ano, nove homens para cada 100 mil, além de seis mulheres, para a mesma proporção. No total, devem ser registrados 270 casos desses três tipos da doença no Estado, sendo 160 na população masculina e 110, na feminina.

Câncer de mama também tem relação com o tabagismo

O mastologista e ginecologista da FCecon, Gerson mourão, alerta, ainda, que mulheres que fumam há mais de dez anos, aumentam em até 30 vezes as chances de contrair um câncer de pulmão. Após esse período, as células mamárias também sofrem alterações, aumentando os riscos de se desenvolver o câncer de mama. Além do câncer, os problemas cardiovasculares também são comuns aos fumantes, além de serem muito mais precoces.

*Com informações da assessoria de comunicação. 

Publicidade
Publicidade