Publicidade
Cotidiano
Notícias

Feira Internacional da Amazônia dá visibilidade a empreendedores

Pronunciamentos desta quarta-feira (18) destacaram alternativa de exportação de matéria-prima produtos e até ideia 19/11/2015 às 14:59
Show 1
Evento promovido pela Suframa segue até sábado
Cinthia guimarães Manaus (AM)

Com o tema “Invista no futuro. Agora”, a VIII Feira Internacional da Amazônia (Fiam), organizada pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), vem para dar visibilidade aos empreendedores do Amazonas num ano em que a atividade econômica brasileira está estagnada.

Na abertura do evento, nesta quarta-feira (18), os discursos das autoridades foram voltados para a alternativa da exportação de matéria-prima, produtos, serviços e ideias da região, que sempre foi vocacionada para o mercado consumidor interno.

Estreando como superintendente da Suframa, Rebecca Garcia disse que a Fiam deve ter números parecidos com o da última edição de 2013. “Nós mudamos o foco, dentre eles a questão da exportação. Em momento anterior, nós não tínhamos tantos debates voltados para isso. O nosso entendimento que esse novo modelo que está pensado para a Zona Franca vem compensar as perdas que nós, possivelmente, poderemos ter”, observou Rebecca.

O secretário executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC), Fernando Furlan, anunciou que o governo vai criar uma comissão para estudar alternativas para a exportação da Zona Franca.

Comitivas

Segundo o coordenador da feira, Jorge Vasques, a Fiam receberá comitivas técnicas de países como Venezuela, Colômbia, Peru, Polônia e Paraguai, que estão visitando indústrias, fazendo reuniões e participando de encontros de negócios. A Suframa espera que das rodadas de negócios, que vão acontecer hoje entre 26 empresas nacionais e internacionais, saiam investimentos de curto e médio prazo superiores a US$ 20 bilhões.

Em discurso na Fiam, o governador José Melo destacou a necessidade da agilidade na aprovação dos Processo Produtivo Básico (PPBs) que norteiam as regras para a fabricação de determinados bens no Polo Industrial de Manaus (PIM); melhorias na logística terrestre, como a conclusão da BR-319; e a reforma do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), em pauta no Congresso, para por fim à guerra fiscal entre os estados, tidas como medidas essenciais para fortalecimento da Zona Franca. “É preciso resolver os impasses em torno dos PPBs e dar celeridade à aprovação desses processos”, pontuou Melo.

A VIII Fiam segue até sábado no Studio 5 Centro de Convenções, na Zona Sul de Manaus.

Agência federal

Na próxima reunião do Conselho Administrativo da Suframa (CAS), em 10 de dezembro, o ministro Armando Monteiro, do MDIC, dará novidades sobre o estudo de conceder à Suframa o status de agência executiva. Já o reajuste dos servidores da autarquia fica para janeiro.

Publicidade
Publicidade