Publicidade
Cotidiano
Notícias

Ficar atento aos primeiros sinais é a melhor maneira de prevenção contra o câncer

Campanhas conscientizam população da importância da prevenção no combate aos mais diversos tipos de câncer 30/09/2015 às 11:09
Show 1
A médica oncopediatra Miyuki Guemba é uma das duas especialistas que atendem na Fundação Cecon do Amazonas
artur cesar ---

Hoje o dourado passa a faixa para o rosa. Dentro do calendário anual das campanhas de prevenção aos mais diversos tipos de câncer, a partir de amanhã (1º de outubro) o País passa a estampar a cor que representa o combate ao câncer de mama e que no Amazonas engloba também o câncer de colo uterino, o de maior incidência entre as mulheres do Estado. Por outro lado, setembro termina e com ele o calendário oficial de combate ao câncer infanto juvenil, um dos mais difíceis de diagnosticar, uma vez que seus sintomas podem facilmente ser confundidos com doenças comuns nessa faixa-etária.

A oncopediatra Miyuki Guemba, da Fundação Centro de Controle de Oncologia (FCecon - AM), explica sobre a importância desse trabalho preventivo. “Esse trabalho (de prevenção) é mais fácil com os adultos. As crianças, por sua vez, já nascem com o tumor na maioria das vezes, o que multiplica a importância do diagnóstico precoce. Aí pais e pediatras - que têm o contato mais direto com as crianças - assumem um papel de destaque nesse processo. A partir deles é feito o encaminhamento para os centros especializados de tratamento”, explica Miyuki.

Nesse sentido, além da Fcecon, a Fundação Hospitalar de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (Hemoam) também é referência no Estado. Paralelo a isso, o Grupo de Apoio à Criança com Câncer (Gacc - AM) contribui com o tratamento dos pequenos. Uma ação conjunta necessária já que os últimos números mostram que esta enfermidade tem cerca de 10 mil casos diagnosticados por ano no Brasil, de acordo com a médica Miyuki.

O câncer é a doença que mais mata crianças e adolescentes no Brasil, mas, se diagnosticado precocemente, tem as chances de cura aumentadas em até 70%. A maioria das crianças e adolescentes brasileiros, entre zero e 18 anos, que são diagnosticados no início de um câncer, se curam, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca). O tempo médio de tratamento varia de seis meses a dois anos e meio.

Cores

As campanhas de prevenção e combate ao câncer se intensificam nesse segundo semestre do ano. Antes do Setembro Dourado, o País se vestiu de Verde (referência de combate ao câncer de cabeça e pescoço). Em novembro, será a vez do Azul ganhar as ruas como forma de chamar a atenção para a prevenção do câncer de próstata. O ano encerra com a campanha do Dezembro Laranja, que lembra a importância do tratamento do câncer de pele.

Esse tipo de ação se mostra essencial, uma vez que recente pesquisa encomendada pelo PACE (Patient Access to Cancer care Excellence), programa global da Eli Lilly, mostra que 60% dos brasileiros acreditam que o nível de conscientização das pessoas ainda é baixo e falta sensibilização da opinião pública. A pesquisa, de publicação até agora inédita, ouviu mais de três mil pessoas em sete países, sendo 500 no Brasil.

Informação

“A informação é uma arma importante, que empodera e possibilita que os pacientes e familiares busquem pelos seus direitos, pelo acesso aos melhores tratamentos contra o câncer, que participem do processo de decisão sobre o tratamento que está sendo oferecido e realizado e, enfim, que tenham suas vontades e opiniões ouvidas”, afirma a psico-oncologista Luciana Holtz, representante brasileira no Conselho Global do PACE e presidente do Instituto Oncoguia.

Em números

100 atendimentos diários são contabilizados pelo Gacc-AM, que possui uma casa de apoio localizada no conjunto Dom Pedro. Para informações e doações, o telefone de contato é: 3659-5000.

49% dos brasileiros acredita na eficiência dos recentes tratamentos para o combate ao câncer, embora ainda encare a doença como sentença de morte, segundo pesquisa do PACE.

Sinais do câncer infanto-juvenil

Febre prolongada, de causa não identificada; Perda de peso;Palidez inexplicada;Ínguas de crescimento progressivo;Caroço em qualquer parte do corpo, principalmente na barriga;Reflexo esbranquiçado no olho, quando da incidência de luz;Dores nos ossos e nas juntas, com ou sem inchaços;Crescimento do olho, podendo estar acompanhado de mancha roxa no local;Vômitos acompanhados de dor de cabeça. Diminuição da visão ou perda de equilíbrio;Manchas roxas ou sangramento pelo corpo sem machucado;Surgimento de dor ou caroço nas pernas, geralmente depois de história de trauma.

Atendimento

O Grupo de Apoio à Criança com Câncer (Gacc - AM) dá apoio às famílias com vulnerabilidade social para que possam oferecer o melhor tratamento paras as crianças e adolescentes diagnósticas com câncer. Atualmente, atende 485 pacientes de toda a região Norte.

Publicidade
Publicidade