Publicidade
Cotidiano
Notícias

Fim do ano é época de alerta para a diarreia no Estado do Amazonas

Este é o período mais propício para relatos da doença, que só este ano levou mais de 10 mil ao Pronto Socorro 23/11/2015 às 15:51
Show 1
Para reduzir os casos de diarreia, especialmente em crianças, a unidade de saúde promoveu palestras para os pacientes
Acritica.com Manaus (AM)

O último bimestre do ano coincide com o início do período chuvoso no Amazonas. É tempo de redobrar a atenção para prevenir casos de diarreia. Isto porque, durante o processo de escoamento da chuva na superfície, há um maior carregamento de excrementos humanos e de animais, que podem contaminar, por exemplo, poços do lençol freático superficial, alertam especialistas.

“Em muitas casas, esses poços são utilizados para o abastecimento doméstico, o que aumenta o risco de infecções ou parasitoses, que estão entre as causas da diarreias”, afirma a pediatra Fabrícia Sobrinho, do Pronto-Socorro Delphina Rinaldi Abdel Aziz, unidade da Secretaria de Estado da Saúde (Susam).

A atenção deve ser redobrada, principalmente com as crianças, orienta ela. “O cuidado essencial é lavar as mãos e ingerir sempre água tratada. É preciso tomar cuidado porque há crianças que morrem em decorrência da diarreia”, ressalta a pediatra.

Este ano, mais de 10 mil pacientes com diagnóstico de diarreias foram atendidos no Pronto-Socorro Delphina Aziz. Somente nos primeiros 15 dias de novembro, o número de atendimentos de pacientes com a doença foi de 1.341.

PrevençãoDicas para a prevenção de diarréia foram repassados aos pais durante palestra realizada na semana passada, na ala infantil do Pronto-Socorro. Estudantes finalistas de medicina da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) orientaram sobre o consumo de água, higiene e como se faz o soro caseiro. “Os alimentos devem ser lavados com água potável e a água não pode ser consumida se não for tratada. O hipoclorito (que ajuda no tratamento da água) está disponível nas Unidades Básicas de Saúde, caso não seja possível comprar água mineral”, disse o estudante Alex Soares.

Marcelo Ferreira falou sobre a importância do aleitamento materno exclusivamente até os seis meses de vida. “É por meio do leite materno que as crianças adquirem os anticorpos necessários, repassados pela mãe”, alertou.

As crianças devem ser estimuladas a ter uma boa higiene pessoal. Lavar as mãos sempre que for ao banheiro é importantíssimo, de acordo com a estudante Danielle Bandeira. Ela destacou, ainda, a importância de lavar mamadeira, chupetas e outros utensílios dos bebês.

Para combater a desidratação, os palestrantes indicaram como fazer o soro caseiro. Para um litro de água tratada, adicione uma colher de sopa bem cheia de açúcar e uma colher de café de sal.

Quem ouviu atentamente a palestra foi a avó de Sophia Gabrielle, de 6 anos, a dona de casa Antônia Melo, 64. “Eu sempre tenho cuidado com água. Tenho purificador de água em casa e quando minha neta tem diarreia faço o soro caseiro”, contou.ela, que havia levado a neta para ser atendida no Pronto-Socorro Delphina Aziz.

Capacidade

Localizado na Zona Norte, o Pronto-Socorro Delphina Rinaldi Abdel Aziz atende a cerca de 13 mil pacientes por mês. Entre os serviços prestados pelo pronto-socorro estão o atendimento de urgência e emergência pediátrico e para adultos, com especialidades em clínica médica e cirurgia geral; e exames laboratoriais e de imagem (raios-X, eletrocardiograma e ultrassonografia).

Gestão

O Pronto Socorro Delphina Aziz é administrado pela Organização Social (OS) Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento (Imed), que se destaca na prestação dos serviços de saúde destinados à população.

Publicidade
Publicidade