Sexta-feira, 23 de Outubro de 2020
Caso rachadinhas

Flávio Bolsonaro vai depor hoje no Ministério Público Federal

Senador e filho mais velho do presidente Jair Bolsonaro darão esclarecimentos sobre o vazamento de uma operação da PF



29wd3mm7l5lkzo5ef7u21xfwa_04F82A28-3A9B-4DE6-BC7E-4FE0D9E0A530.jpg Foto: Divulgação
20/07/2020 às 08:24

O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) vai prestar às 14h de hoje depoimento  ao Ministério Público Federal (MPF). O filho mais velho do presidente Jair Bolsonaro foi chamado para dar esclarecimentos sobre a apuração de um vazamento de uma das fases da Operação Furna da Onça, da Polícia Federal.

A operação foi iniciada em 2018 e apura a prática de rachadinha em gabinetes da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.



Pelo fato de Flávio ter foro especial, a intimação teve que ser encaminhada à Procuradoria-Geral da República. 

 O MPF pediu em maio à Justiça Federal o desarquivamento de inquérito que apurava suspeitas de que informações privilegiadas foram vazadas. Na época, o caso foi arquivado. O pedido do MPF se deu após “notícias de novas provas que demandam atividade investigatória”.

As novas provas referem-se as declarações dadas pelo empresário Paulo Marinho, presidente do PSDB-RJ e suplente de Flávio no Senado, em entrevista à jornalista Monica Bergamo, do jornal Folha de São Paulo.

Marinho declarou que Flávio foi avisado pela Polícia Federal de que o assessor Fabrício Queiroz seria alvo de investigação na Operação Furna da Onça.
Marinho também afirmou que quando era deputado estadual,  Flávio Bolsonaro teria conhecimento prévio da operação e informações sobre movimentação atípica nas contas de Fabrício Queiroz, ex-assessor do parlamentar, que apontavam para a denominada  “rachadinha”, ou seja a retenção indevida, por assessores, de parte das gratificações recebidas por outros funcionários de gabinetes da própria Assembleia.

O suplente de Flávio também sugeriu que as conversas podem “explicar” o interesse de Bolsonaro em controlar a Superintendência da Polícia Federal no Rio, causa primeira dos atritos que culminaram na saída de Sérgio Moro do Ministério da Justiça.

Queiroz era funcionário de Flávio no seu gabinete de deputado estadual na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) e é investigado por acusações de rachadinha e desvio de dinheiro público na Alerj.

Em nota à imprensa, o senador Flávio Bolsonaro disse que seu depoimento que vai esclarecer a verdade com seu depoimento. “Para que a verdade seja restaurada o mais rápido possível, o senador Flávio Bolsonaro marcou a data para depor junto ao Ministério Público Federal. A previsão é de que o depoimento ocorra na próxima segunda-feira (hoje), quando um procurador da República irá ao encontro do parlamentar, em Brasília. Flávio Bolsonaro prestará depoimento na condição de testemunha”.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.