Publicidade
Cotidiano
Ciência

Fundação de Medicina Tropical promove simpósio sobre ética na pesquisa e bioética

O evento acontece nesta quinta (5) e sexta-feira (6), com a participação de médicos e especialistas na área. O público-alvo é médicos, pesquisadores, residentes e internos da instituição 05/05/2016 às 13:52 - Atualizado em 05/05/2016 às 15:45
Show 412795
A Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD) promove nesta quinta e sexta-feira (5 e 6) o Simpósio de Ética em Pesquisa e Bioética (Antonio Menezes)
ACRITICA.COM

A Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD) promove nesta quinta e sexta-feira (5 e 6) o Simpósio de Ética em Pesquisa e Bioética, que tem como público-alvo médicos, pesquisadores, residentes e internos da instituição.  A abertura do simpósio acontece às 14h, no auditório Luiz Montenegro, da instituição, com a conferência do médico e professor Plínio Monteiro, da Universidade Federal do Amazonas. Ele falará sobre “Aspectos éticos na Pesquisa para o Sistema Único de Saúde”.

A diretora-presidente da FMT, pesquisadora Graça Alecrim, destaca que o simpósio é uma iniciativa do Comitê de Ética em Pesquisa da instituição, que é vinculada à Secretaria Estadual de Saúde (Susam), tem o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam). “A programação do evento procurou abordar, de forma ampla, as questões mais relevantes que envolvem a pesquisa, sob o ponto de vista ético, desde temas como o recrutamento de participantes, a necessidade de observar toda a normatização específica para os estudos envolvendo seres humanos, o uso de dados epidemiológicos em pesquisa, a implantação de biobancos, entre outros”, disse a diretora.

Coordenadora do simpósio e também do Comitê de Ética em Pesquisa da FMT, a professora doutora Marilaine Martins destaca que este é o terceiro evento organizado sobre o tema, com o objetivo de cumprir a programação de educação continuada dos atores envolvidos no processo, como por exemplo, graduandos dos programas de iniciação científica, alunos de mestrado e doutorado.

Marilaine explica que, além de especialistas locais, o simpósio também tem a participação de convidados de instituições como o Instituto Evandro Chagas (IEA), de Belém (PA) e da Universidade de São Paulo (USP). Na programação de palestras e mesas redondas, um dos temas incluídos é a “Pesquisa em Populações Indígenas”, que será abordado pela representante da Organização Desenvolvimento e Sustentabilidade para os Povos Indígenas (ODESPI), Celina Baré.     

“O simpósio tem um caráter de propor reflexões, discutir os avanços das resoluções normativas sobre o tema e, sobretudo no que diz respeito aos futuros pesquisadores, reforçar o conceito de que estas normas têm a função de salvaguardar o participante de protocolos de pesquisa, em seus direitos, e o próprio pesquisador”, afirma Marilaine.  

*Com informações da assessoria de comunicação.

Publicidade
Publicidade