Publicidade
Cotidiano
ESTRATÉGIAS

Focando nas eleições, vereadores já pensam em estratégias para conquistar os eleitores

Nos bastidores, a maioria dos vereadores da CMM confirmam pré-candidatura para este ano, no entanto, segundo o Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), a realização de comícios, carreatas, material gráfico, caminhada, passeata ou qualquer tipo de atividade só serão permitidas a partir de agosto 12/04/2016 às 11:43 - Atualizado em 12/04/2016 às 11:56
Show 12973576 1175202522490510 3758085115644761915 o
Álvaro Campelo com pessoas enganadas na compra de lotes de terra na Comissão de Defesa do Consumidor da CMM (Foto: Reprodução/Facebook)
Oswaldo Neto Manaus (AM)

A quatro meses do início oficial da campanha política, previsto para o dia 16 de agosto, vereadores da Câmara Municipal de Manaus (CMM) têm adotado diversas estratégias para arrebanhar votos sem transparecer propaganda eleitoral antecipada - o que é proibido. Seja intensificando o ritmo de atividades no período de pré-campanha ou se mantendo “fiel” ao mandato sem artifícios, a ideia é achar a melhor saída com vistas na reeleição.

Nos bastidores, a maioria dos vereadores da CMM confirmam pré-candidatura para este ano, no entanto, segundo o Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), a realização de comícios, carreatas, material gráfico, caminhada, passeata ou qualquer tipo de atividade só serão permitidas a partir de agosto.

Enquanto isso, alguns candidatos tem apertado a agenda para cumprir seus compromissos na Casa e mantido contato com os eleitores. O vereador Álvaro Campelo (PP), por exemplo, conta que visita comunidades da capital ao menos três vezes na semana. “Nas terças, quintas e sextas eu faço visitas às comunidades. No sábado, como temos tempo maior, visitamos até quatro comunidades, e geralmente vamos a comunidades ribeirinhas e afastadas da cidade”, disse o parlamentar.

fiel ao mandato Outra estratégia adotada pelos vereadores da CMM é justamente “não ter estratégia” na campanha eleitoral. Confiando suas reeleições na continuação dos seus mandatos ou força dos nomes, eles afirmam que a escolha é a melhor forma de mostrar trabalho para o povo.

“Não sou daqueles que se preocupam com o ‘começou o período eleitoral, vou fazer campanha’. Eu me preocupo em fazer mandato, e o meu mandato eu faço de ações que se transformam depois no reconhecimento da minha eleição”, declarou o vereador e líder do prefeito Artur Neto na Câmara, Elias Emanuel (PSDB).

O vereador Professor Bibiano (PT) acredita que a transparência política pode se transformar em uma estratégia no processo. “Ao passo que fazemos essa prestação e ouvindo a comunidade sobre quais ajustes devem ser feitos, isso já nos possibilita a aproximação. Então nesse campo da legalidade, é papel do vereador prestar conta daquilo que faz”, afirmou o vereador.

redes sociaisApontada também como alternativa, as redes sociais são citadas pelos vereadores como arma no período de pré-campanha. Embora a lei 13.165/2015 não permita propaganda política pela internet, parlamentares afirmam que ela pode ser observada como um campo de prestação de contas.

“Sou vereadora de bairro e luto pela minha sobrevivência. Eu uso muito (as redes sociais), mas elas sozinhas não elegem. Elas podem ajudar ou mostrar o seu trabalho, mas para isso você tem que ter um trabalho de base sólida”, avaliou a vereadora Glória Carrate (PRP).

Saiba mais

Legislação A propaganda eleitoral, que, até 2014 tinha início no 6 de julho, agora somente é permitida a partir de 16 de agosto, de acordo com a lei 13.165/2015. A regra é definida para alto-falante, comícios, internet, material gráfico, carreata, caminhadas e passeatas. A propaganda em TV e rádio será permitida a partir de 26 de agosto.

Publicidade
Publicidade