Publicidade
Cotidiano
Notícias

Francisco Cruz propõe criação de secretaria para gerenciar projetos

Minuta com detalhes sobre secretaria e tamanho da equipe será encaminhada ao governador José Melo 22/05/2015 às 22:09
Show 1
O secretário extraordinário de Relações Institucionais, Francisco Cruz, disse que em breve enviará a Melo a proposta
Janaína Andrade Manaus (AM)

Em documento preparado para ser enviado ao governador  José Melo (Pros), o secretário extraordinário de Relações Institucionais, Francisco Cruz, sugere ao governo a criação de uma Secretaria Executiva de Gestão de Projetos (Segep) com 37 cargos.

A Segep, caso seja criada, terá um secretário executivo; um secretário executivo adjunto; um chefe de gabinete; uma secretária; dois auxiliares administrativos; uma copeira; dois assessores; um engenheiro ambiental; um geógrafo; um estatístico; dois administradores; dois auxiliares administrativos; dois técnicos em informática; três motoristas; quatro vigias; dois gerentes de projetos I; quatro gerentes de projetos II e seis auxiliares técnicos.

De acordo com a proposta preliminar de Cruz, a secretaria tem como objetivo principal orientar e dar suporte aos gerentes de projetos permitindo que o Governo do Estado desenvolva seus projetos de forma mais eficiente e eficaz possível.

No texto, o secretário sugere até mesmo o tamanho do local onde deverá ser alocada a sua equipe – 320 metros quadrados, contendo os seguintes ambientes: Gabinete - 03(três) salas e 2(dois) WC’s(Sec. Executivo/Adjunto/Chefe de Gabinete), Assessoria – 01(uma) sala (2 assessores), Copa, WC Masculino, WC Feminino, Apoio Gabinete – 01(uma) sala (Bibliotecária/Geógrafo/Estatístico), Setor Administrativo Financeiro/Contábil – 01 (uma) sala(2 aux. Administrativos), Setor de Pessoal- 01(uma) sala (2 aux. Administrativos), Gerências – 03(três) salas (6 gerentes), Aux. Técnico – 02 (duas) salas (6 aux. Técnicos), Sala de Reunião (Cockpit) para no mínimo 10 (dez) assentos, Garagem para 03(três) carros e estacionamento.

O secretário vai além e dimensiona o mobiliário da Secretaria, como, duas mesas grandes, nove mesas médias tipo L, 19 mesas médias, uma mesa de reunião para dez lugares, 29 poltronas giratórias, 30 cadeiras, seis televisores, um sofá e 25 aparelhos telefônicos.

Questionado sobre a criação da nova secretaria, o governador declarou que não haverá uma estrutura nova de pessoas, pois irá “destacar servidores que já existem na estrutura do Estado”. “O Estado não tem condições de abrir um cargo sequer. Nós estamos no limite da Lei de Responsabilidade Fiscal, as nossas receitas caíram nos quatro primeiros meses do ano”, garantiu Melo.

Segundo o governador, Francisco Cruz quer estabelecer as atribuições da pasta que coordena, elaborando uma espécie de regimento interno. “Ele (Francisco Cruz) tem uma secretaria importante, porque ela que faz a relação do Estado com os prefeitos, com os poderes, enfim, é mais ou menos aquele papel que eu exercia quando era secretário de Governo, que além de fazer a gestão do Estado, ajudar os secretários neste sentido. Ele está colocando no papel essas atribuições”, disse o governador.

Secretaria será escritório da Aades

A Segep está sendo tratada pela Secretaria de Comunicação do Estado (Secom) como “Escritório de Gestão de Projetos”. Em release divulgado à imprensa local, a Secom declarou que a pasta funcionará em parceria com a Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico e Social (Aades).

Na quinta-feira, o A CRÍTICA mostrou que a presidente da Aades, Ana Paula Machado Andrade de Aguiar, pode ser indicada nos próximos dias para o posto de secretária extraordinária que ficou vago após a exoneração de Michele Garcia, ocorrida na semana passada.

Ana Paula é formada em Direito pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e ocupa o cargo de presidente da Aades desde janeiro de 2011, após ter se licenciado do posto de procuradora de 2ª classe da Câmara Municipal de Manaus (CMM).

Além de Francisco Cruz, Melo possui outros quatro secretários extraordinários, são eles: o defensor público Fernado Figueiredo Prestes, Amilton Gadelha, ex-prefeito de São Gabriel da Cachoeira e membro da executiva estadual do DEM; Auxiliadora Abrantes Pinto, vice-presidente do PSD (partido do senador Omar Aziz); e Mário Jumbo Aufiero, ex-delegado-geral Adjunto da Polícia Civil.

Publicidade
Publicidade