Publicidade
Cotidiano
Saúde

Fundações intensificam oferta de testes rápidos para diagnóstico de HIV

Ações fazem parte da “Semana de Conscientização do Diagnóstico Precoce de HIV”, que começou no último fim de semana no Amazonas 27/03/2017 às 05:00
Show teste rapido
Nos dois primeiros dias de atendimento (sábado e domingo), as atividades foram concentradas na Arena da Amazônia (Fotos: Winnetou Almeida)
Silane Souza Manaus (AM)

A oferta de testes rápidos para diagnóstico de HIV, vírus causador da Aids, será intensificada entre esta segunda e sexta-feira pelas fundações Alfredo da Mata (Fuam) e de Medicina Tropical (FMT-HVD). O atendimento na Fuam será de 7h às 9h e na FMT-HVD de 10h às 14h. As ações fazem parte da “Semana de Conscientização do Diagnóstico Precoce de HIV”, que começou no último fim de semana no Amazonas.

Instituída pela Lei 4.444/2017, sancionada pelo governador José Melo, o evento será realizado todos os anos na última semana de março. Nos dois primeiros dias desta edição, as atividades foram concentradas na Arena da Amazônia, na avenida Constantino Nery, Zona Centro-Sul, onde aconteceu o evento Red Bull NeymarJr’s Five, da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

No local, a unidade móvel do projeto “Viva Melhor Sabendo” ofereceu testes rápidos de HIV no sábado, de 9h às 15h, e no domingo, de 9h às 11h. O funcionário público Everton Silva, 39, foi um dos que aproveitaram para fazer o teste. “A gente sempre fica com dúvida na cabeça por fazer sexo sem proteção e eu vim fazer o teste justamente para tirar essa dúvida. É a primeira que faço esse teste”, revelou.

A técnica da Coordenação Estadual de DST/Aids e Hepatites Virais, Josana Figueiredo, destacou a importância das ações para alertar, principalmente os jovens, que compõem a faixa etária de maior incidência da doença, quanto à infecção. “O Amazonas oscila entre o segundo e terceiro lugar com a maior taxa de incidência de Aids e também de diagnóstico tardio. É importante que os jovens saibam que nós oferecemos o teste rápido”, afirmou. 

Já a presidente da FMT-HVD, Graça Alecrim, enfatizou a importância do diagnóstico precoce. “Os tratamentos disponibilizados, hoje, oferecem condições para que os pacientes convivam com a doença tendo qualidade de vida. Porém, é preciso ressaltar que a Aids não tem cura, além de provocar uma série de restrições à vida do paciente, que precisará de acompanhamento contínuo”, lembrou. 

Em número

1.227 novos casos de HIV e 299 óbitos foram registrados no Amazonas, em 2016, conforme Boletim Epidemiológico HIV/Aids, do Ministério da Saúde. O Estado tem apresentado taxas de detecção superior à média nacional, desde 2006. O maior pico foi em 2013, quando a taxa se situou em 37,4 casos por 100 mil habitantes, 83% maior que a média nacional, que é de 20,4 casos. Em 2016, a taxa ficou em 31,2 casos por 100 mil habitantes.

Aplicativo

No final de 2016, o Governo do Amazonas lançou o aplicativo “Viva Mais App”. O objetivo é auxiliar os jovens a tirar dúvidas sobre os métodos de prevenção, diagnóstico e tratamento. Na plataforma, o usuário tem acesso a conteúdos informativos, através de games.

Ao fazer o login, o usuário responde a um “quiz”, questionário em que será possível analisar o grau de risco e vulnerabilidade dele em relação ao HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis. Dentre as perguntas está, por exemplo, a última vez que teve relação sexual sem proteção.

O app conta, também, com um “feed” de notícias interativo, com todas as novidades sobre HIV/Aids. O usuário também poderá saber a localização de serviços de saúde para diagnóstico e tratamento do vírus. O app está disponível para o sistema operacional Android e pode ser baixado na loja da PlayStore.

Publicidade
Publicidade