Publicidade
Cotidiano
Notícias

FVS-AM envia equipe técnica a Anamã para investigar óbitos de animais após vacina antirrábica

A campanha de vacinação  havia sido iniciada no município na última segunda-feira (9), e desde então 20 animais, entre cães e gatos, morreram. As vacinas usadas são adquiridas pelo Ministério da Saúde 12/03/2015 às 09:18
Show 1
Campanha antirrábica foi antecipada em pelo menos seis municípios que possivelmente sofrerão com as cheias dos rios: essas cidades já iniciaram a campanha, que vem transcorrendo sem problemas
acritica.com* Manaus (AM)

A Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), vinculada a Secretaria de Estado da Saúde (Susam), foi informada na tarde desta quarta-feira (11), pela Secretaria Municipal de Anamã, sobre a morte de 20 animais (sendo dez cachorros e dez gatos), que estariam supostamente associadas à aplicação da vacina antirrábica.

A campanha de vacinação desses animais havia sido iniciada no município na última segunda-feira (9). As vacinas antirrábicas usadas nas campanhas são adquiridas pelo Ministério da Saúde e enviadas aos Estados para distribuição aos municípios.

De acordo o diretor-presidente da FVS-AM, Bernardino Albuquerque, na próxima sexta-feira (13) será enviada ao município de Anamã uma equipe técnica (com médico veterinário e biólogo), para investigar a situação.

"Após a notificação de Anamã fizemos uma consulta ao Instituto de Tecnologia no Paraná (TEC-PAR), responsável pela produção da vacina. Fomos informados que, somente no ano passado, foram produzidos 10 milhões de doses e que, até o momento, não há registro de reação adversa em animais e nem óbito associado à vacina", disse Bernardino. 

O diretor salienta que entre as medidas preventivas tomadas pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), de Anamã, está a suspensão imediata da campanha de vacinação e o envio de material para ser analisado no Laboratório Central de Saúde Pública do Amazonas (Lacen-FVS).

"O material deve chegar até sexta-feira e o laudo do exame demora em média de 15 a 30 dias", disse Bernardino. Ele acrescenta que há dez anos não há registro de casos de raiva no Amazonas, resultado das campanhas de imunização dos animais, executadas com sucesso.

A FVS-AM salienta que a campanha antirrábica foi antecipada nos municípios que possivelmente sofrerão com as cheias dos rios como, por exemplo, as cidades de Autazes, Barcelos, Humaitá, Nhamundá, Presidente Figueiredo e Uarini. Estes municípios já iniciaram a campanha, que vem transcorrendo sem problemas.

Bernardino frisa que a vacina antirrábica fornecida pelo Ministério da Saúde passa por um rigoroso controle de qualidade e, portanto, não pode ser apontada como a principal causa de óbito dos animais, antes que outros fatores sejam investigados pelos técnicos da instituição.

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade