Publicidade
Cotidiano
Notícias

Gerson Feitosa pode ser expulso da PM por transgressão

Presidente Associação de Praças do Estado do Amazonas vai responder a sindicância que pode culminar com a expulsão dele da Polícia Militar. O soldado é apontado pela inteligência da corporação como líder e participante do movimento que faria parte da instituição entrar em greve em maio deste ano 25/06/2015 às 09:51
Show 1
Gerson é citado como líder e participante de movimento que pararia a polícia
alexandre pequeno Manaus (AM)

O Comando Geral da Polícia Militar do Amazonas instaurou uma sindicância disciplinar militar, nesta terça-feira, que pode resultar na expulsão do presidente da Associação de Praças do Estado do Amazonas (Apeam), o soldado Gerson Feitosa,  e do soldado Ageu de Carvalho Alfaia da corporação.

A sindicância tem como base um inquérito policial militar (IPM) aberto no dia 13 deste mês e em um relatório de inteligência da PM sobre  um  movimento no dia 14 de maio que poderia resultar em uma paralisação da corporação. A investigação quer saber se os policiais “reúnem condições de permanecerem nas fileiras da PM”.

Isso porque, no relatório de inteligência, os dois soldados são citados como “participante e/ou líderes do movimento, conduta que, além de crime, residualmente em tese, configura transgressão de disciplina militar de natureza grave”.

Gerson Feitosa informou que um advogado está tomando todas as medidas cabíveis e procurando um meio jurídico para entrar com uma medida preventiva que impeça a expulsão dele, caso ela ocorra. “A gente fica impressionado porque tudo isso remete de alguma forma o momento que eu estou passando, que é uma espécie de ditadura, pois a gente não tem direito de falar, qualquer um que tiver uma atitude contrária vai ser excluído vai ser preso, é complicado”,disse.

“Não temos nenhum interesse de prejudicar a corporação, pelo contrário, inclusive a lei que discute as promoções, é fruto do movimento da própria Apeam ano passado”, completou.


Publicidade
Publicidade