Segunda-feira, 28 de Setembro de 2020
Saúde da Mulher

Gestantes ganham espaço exclusivo para partos em Novo Airão

Casa de Parto alia o conhecimento científico da medicina às práticas tradicionais das parteiras do município



WhatsApp_Image_2020-08-21_at_09.10.31__1__1FDCC30F-FDBE-4AB9-9781-64B75F786316.jpeg Espaço alia conhecimento tradicional das parteiras ao conhecimento científico. Foto: Divulgação
24/08/2020 às 10:40

A atuação de parteiras ainda é bastante comum em comunidades espalhadas pelo Amazonas. Dessa forma, a fim de aliar a prática tradicional ao conhecimento científico de médicos que o município de Novo Airão, a 115 quilômetros em linha reta de Manaus, criou a Casa de Parto Tereza de Jesus da Silva. Inaugurado no dia 14 deste mês, o espaço voltado exclusivamente para o atendimento às grávidas é o primeiro a entrar em funcionamento no interior do Amazonas. 

Para a diretora da Unidade Hospitalar de Novo Airão, Thayanne Azevedo, a ideia é garantir que a gestante receba todo o cuidado e segurança na hora do momento mais aguardado, o parto. “A Casa surgiu da necessidade de oferecer um acolhimento diferenciado para a gestante. Nós percebíamos que a gestante que vinha fazer o ultrassom ou até o próprio parto na Unidade, elas ficavam muito expostas ao público em geral. Então pensando nisso, a gente decidiu elaborar esse espaço”.



O diferencial da Casa do Parto é o acolhimento pela equipe de profissionais médicos e pelas detentoras do conhecimento tradicional, as parteiras. Importante para as comunidades, elas trazem para a mulher grávida mais confiança na hora de dar a luz. “Sabe-se que as parteiras têm essa aptidão de realizar partos há muitos anos e a gente acredita que isso vai durar muito mais ainda. Então, aqui a gente aliou o conhecimento tradicional das parteiras com a estrutura física completa e com uma equipe da unidade hospitalar sempre a disposição das futuras mães”, destacou Thayanne, relembrando o trabalho da parteira Tereza de Jesus, uma das mais tradicionais de Novo Airão e que passou o conhecimento para as netas, hoje parteiras do local.

“O trabalho das parteiras fortalece ainda mais essa tradição já existente no município. A Tereza de Jesus foi uma das primeiras parteiras a atuarem no município, ela viajava pelas comunidades realizando o parto das mulheres, ensinando outras parteiras e hoje em dia, duas das nossas parteiras do quadro são netas da Tereza de Jesus”. Seguindo os passos da avó, que Aurilene da Silva auxilia mulheres a darem a luz desde os anos 80. Ela não consegue contabilizar quantos partos já realizou, mas afirma que todos foram bem sucedidos. "Eu gosto muito do meu trabalho. Aqui em Novo Airão se alguém perguntar pela parteira Aurilene, todos me conhecem. Além de ser um dom vindo da minha avó, eu tenho conhecimento muito grande nisso e a minha irmã seguiu pelo mesmo caminho".

Na Casa de Parto, as grávidas em trabalho de parto serão sempre assistidas por uma parteira e uma enfermeira que tem a especialidade obstétrica. No ano passado, conforme um levantamento disponibilizado pela Secretaria de Estado de Saúde (Susam), apenas  6% dos partos eram assistidos por parteiras no Amazonas. Até janeiro de 2019, 1.280 parteiras pertenciam ao banco de dados do órgão.  

Estrutura física

A Casa de Parto, viabilizada com recursos do Estado, conta com três leitos de internação e dois leitos de preparação, podendo realizar até dois partos normais simultaneamente. A unidade de saúde também passou a operar com um novo sistema de gerenciamento de gestão pública hospitalar, que garante mais celeridade ao atendimento de pacientes.

“O local é colado fisicamente com a Unidade Hospitalar do município, então eu costumo dizer que nós temos sempre um plano B, caso tenha alguma alteração ou necessidade de intervenção médica, o médico é acionado, nós temos uma sala de parto equipado com toda a estrutura que ela precisa. Caso haja algum problema que diferencie esse parto de ser normal, nós temos um plano B”, explicou a diretora do hospital.  

Com a nova estrutura, é possível reduzir ainda as dores do pré-parto, por meio de intervenções não-farmacológicas, como aparelhos massageadores e estímulos relaxantes.  

“Aqui as mães vão ter mais opções, mais segurança e tranquilidade por que elas sabem que terão uma equipe completa composto por médicos, enfermeiro obstetra, parteiras e técnicos de enfermagem e uma recepção exclusiva para caso de parto", comentou ela, destacando o diferencial do atendimento. 

"Além da realização dos partos, nós montamos uma programação e vamos oferecer essas mulheres desde fisioterapia, vacinas, palestras, cursos de primeiras mães para que essas gestantes já criem um vínculo anterior ao parto com a própria equipe e se sintam mais em casa”.

News karol 2d8bdd38 ce99 4bb8 9b75 aaf1a868182f
Repórter de Cidades
Jornalista formada pela Uninorte. Apaixonada pela linguagem radiofônica, na qual teve suas primeiras experiências, foi no impresso que encarou o desafio da prática jornalística e o amor pela escrita.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.