Sábado, 05 de Dezembro de 2020
PRISÃO

Givancir Oliveira aguarda decisão judicial em delegacia de Iranduba

Até o momento, não há previsão se ele será ou não transferido para um presídio da capital



show_show_show_72c8bc42-9900-4755-a667-cc86d29e24a1.jpg Foto: Arquivo/A Crítica
02/04/2020 às 18:06

O ex-presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Urbano, Givancir Oliveira, está preso à disposição da Justiça em uma cela da 31º Distrito Integrado de Polícia (DIP), no município de Iranduba, desde a terça-feira (31), um dia depois de ter a prisão temporária convertida em preventiva.

De acordo com informações de policiais do local, o sindicalista está isolado e demonstra tranquilidade. Até hoje, ainda não há previsão se ele será ou não transferido para um presídio da capital.



O delegado Geraldo Eloi disse ontem que isso pode acontecer, caso seja determinado pela justiça. “A polícia cumpriu a ordem de prendê-lo e trazê-lo para que fique preso no distrito da culpa, ou seja, onde aconteceu o crime, que foi aqui em Iranduba”, explicou Geraldo Eloi.

Caso Givancir seja transferido para Manaus, deverá ficar preso em uma unidade prisional, já que não possui curso superior. O ex- presidente está preso acusado de homicídio contra Bruno Freitas Guimarães e tentativa de homicídio contra Thelssy dos Santos Freitas.

O crime aconteceu no dia 29 de de fevereiro deste ano, por volta de 13h30 em um ramal da estrada Carlos Braga. Givancir foi reconhecido pela vítima sobrevivente como sendo o autor do crime.

Conforme o delegado, a prisão de Givancir foi um passo significativo nas investigações e poderá culminar na prisão de outros envolvidos, diretos ou indiretos, no crime.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.