Segunda-feira, 18 de Novembro de 2019
SUSPENSÃO

Google suspende negócios com Huawei após Trump incluir empresa em lista negra

Mas os usuários de smartphones Huawei com aplicativos do Google continuarão podendo usar e baixar atualizações de aplicativos fornecidos pelo Google



agora_android_D3452852-6123-47B7-A99E-C44DBB09E199.JPG Foto: REUTERS/Jason Lee
20/05/2019 às 10:27

O Google suspendeu negócios com a Huawei que exigem transferência de equipamentos, programas e serviços técnicos, exceto aqueles disponíveis ao público através de licenças de código aberto, disse uma fonte a par da questão à Reuters no domingo, um revés contra a empresa de tecnologia chinesa que foi colocada em uma lista negra pelo governo norte-americano de Donald Trump.

Mas os usuários de smartphones Huawei com aplicativos do Google continuarão podendo usar e baixar atualizações de aplicativos fornecidos pelo Google, disse um porta-voz do Google, confirmando reportagens anteriores da Reuters.



“Estamos cumprindo a ordem e analisando as implicações”, afirmou o porta-voz. “Para os usuários do nossos serviços, o Google Play e as proteções de segurança do Google Play Protect continuarão a funcionar nos aparelhos Huawei existentes”, disse o porta-voz, sem dar mais detalhes.

A suspensão pode prejudicar o negócio de smartphones da Huawei fora da China, já que a gigante chinesa perderá imediatamente acesso a atualizações do sistema operacional Android, do Google. Versões futuras dos smartphones da Huawei que funcionam com Android também perderão acesso a serviços populares como os aplicativos Google Play Store, Gmail e YouTube.

“A Huawei só poderá usar a versão pública do Android e não conseguirá ter acesso a aplicativos e serviços patenteados do Google”, contou a fonte.

Na quinta-feira, o governo Trump acrescentou a Huawei Technologies a uma lista negra comercial, adotando de imediato restrições que tornarão extremamente difícil para a empresa fazer negócios com empresas norte-americanas.

Na sexta-feira, o Departamento de Comércio dos EUA disse que cogita diminuir as restrições à Huawei para “evitar a interrupção de operações e equipamentos de rede existentes”. Não ficou claro de imediato no domingo se o acesso da Huawei a programas de aparelhos portáteis será afetado.

O impacto da inclusão da Huawei na lista negra do governo dos EUA ainda é desconhecido, já que sua cadeia de suprimento global ainda o está analisando. Especialistas em chips questionam a capacidade da Huawei de continuar operando sem ajuda dos EUA.

Os detalhes sobre os serviços específicos a serem afetados pela suspensão ainda estão sendo debatidos internamente no Google, segundo a fonte. Advogados da Huawei também estão estudando o impacto da lista negra, disse um porta-voz da companhia chinesa na sexta-feira.

Representantes da Huawei não estavam disponíveis de imediato para mais comentários.

*Com informações de assessoria de imprensa


Mais de Acritica.com

18 Nov
bradesco_C22DD61C-FE71-4FDD-BB1B-A5B7C048EF01.JPG

TRT11 celebra acordo de R$ 1,1 milhão entre Bradesco e ex-funcionária

18/11/2019 às 11:20

A bancária ingressou com reclamação trabalhista contra o HSBC e o Bradesco em novembro de 2016, pretendendo receber o pagamento de diferenças salariais, horas extras, tempo a disposição da instituição financeira durante as viagens, além indenização pelos danos morais sofridos no ambiente de trabalho


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.