Publicidade
Cotidiano
Notícias

Governador do AM encontra com líderes globais na COP21 de olho em parcerias para a Amazônia

Interessado em aumentar o relacionamento com investidores estrangeiros, José Melo circulou pela comunidade internacional com a mensagem de parceria estratégica de desenvolvimento regional sustentável no Amazonas, que tem como cartão-postal a maior floresta tropical contínua do mundo 06/12/2015 às 15:24
Show 1
Governador participou neste domingo da cerimônia de adesão de 15 novos integrantes ao pacto de redução climática de “Menos dois” graus Celsius, promovido pela Força Tarefa dos Estados para Clima e Floresta
Antônio Ximenes Paris, França

O governador do Amazonas, José Melo (Pros), foi recebido como um chefe de Estado que abre as portas do Amazonas para as principais organizações não governamentais e governos que participam da COP21 na capital francesa, evento que segue até o próximo dia 11. Ele almoçou com autoridades do governo americano, dentre elas o embaixador e o governador da Califórnia em Paris, neste sábado (5). 

"Vim trazer a mensagem do Amazonas para que os investidores nas questões ambientais de floresta se unam a nós, para realizarmos, juntos, o desenvolvimento sustentável do Amazonas", afirmou no Global Landscape Fórum (o mais importante evento paralelo da Cop 21, que reúne a elite mundial das ongs e das potências econômicas, que financiam os projetos ambientais do planeta).

Na Palácio de Congresso parisiense, Melo surpreendeu pela desenvoltura com que circulou pela comunidade internacional, levando a mensagem de parceria estratégica de desenvolvimento regional sustentável, no Estado que possui a maior floresta tropical contínua do mundo.  



"O governador está demonstrando que tem interesse em aumentar o relacionamento com os parceiros internacionais na preservação da floresta e na busca de soluções práticas para quem vive nela", disse o diretor do Programa de Florestas da Agência de Cooperação Alemã (GIZ), Helmut Eger, na mesa redonda realizada sobre o Fundo Amazônia, no Palácio de Congresso.

Visibilidade internacional

Quem também se mostrou satisfeita com a presença de Melo foi a diretora do Fundo Amazônia (BNDES, com mais de US$ 1 bilhão doados pelo governo da Noruega), Juliana Siqueira, que destacou a importância da presença do governador em um evento de grande visibilidade internacional, para quem deseja conhecer os resultados do fundo gerido pelo BNDES, que apresenta o melhor desempenho de financiamentos de projetos sustentáveis na floresta amazônica.



Ela acenou para uma maior participação do governo amazonense nos recursos do fundo, agora, em decorrência da nova lei de serviços ambientais, que permitirá a participação de novos parceiros nas 42 unidades de conservação e do restante do Estado em terras estaduais e também federais.  

O Amazonas vai atuar em conjunto com o governo federal, na busca de recursos para melhorar a qualidade de vida do povo que vive na floresta e na manutenção dos recursos naturais como vegetação, rios e fauna, mas primeiro as ' pessoas', como tem dito o governador Melo na conferência do clima em Paris.   

Amazonas participa de assinatura de pacto

O governador do Amazonas participou neste domingo da cerimônia de adesão de 15 novos integrantes ao pacto de redução climática de “Menos dois” graus Celsius, promovido pela Força Tarefa dos Estados para Clima e Floresta (GFC) – que trabalha para a redução de desmatamento e emissões de gás de efeito estufa ao redor do mundo. O Amazonas é signatário do pacto desde julho deste ano e está trabalhando para apresentar suas metas de redução no primeiro semestre de 2016.

No evento que aconteceu na sede da embaixada dos Estados Unidos na França, em Paris, estavam a embaixadora norte-americana naquele país, Jane Hartley, o governador da Califórnia, Edmund Brown, além de lideranças estaduais de diversos países como Autrália, Espanha, África, Indonésia, México, Peru e Alemanha.

Desde que o acordo foi lançado, em maio deste ano, um total de 80 jurisdições representando 22 países e seis continentes já endossaram ou assinaram o pacto. Juntas, as assinaturas representam mais de 614 milhões de pessoas e um quarto de economia global do mundo.

O “Menos dois” é um acordo para limitar o aumento da temperatura média global a menos de dois graus Celsius, um limite de aquecimento que cientistas dizem que trará sérios problemas climáticos. O grupo reúne governos de cidades e estados de diversos lugares do mundo dispostos a comprometer-se a reduzir suas emissões e possibilita aos administradores compartilhar ideias e melhorar as práticas sobre a forma de redução.

“O Amazonas, por sua importância para o planeta e por abrigar uma grande quantidade de florestas, não poderia ficar fora de um projeto de limitação de aumento de temperatura. Sabemos de nossa responsabilidade e temos o compromisso com o meio ambiente. Agora, estamos em busca de recursos e possibilidades que nos permitam manter este compromisso, mas também assegurar qualidade de vida a quem habita nossas florestas. É impossível pensar em preservação sem pensar na vida das pessoas e sem lhes oferecer alternativas econômicas”, afirmou o governador José Melo, que está na França para participar dos eventos da Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP-21).

Na segunda-feira, dia 7 de dezembro, o governador do Amazonas será um dos palestrantes no evento Diálogos sobre Ações Climáticas: Líderes Estaduais Mostrando o Caminho, que acontece em um dos auditórios onde está sendo realizado o evento que discute o clima mundial.

Publicidade
Publicidade