Publicidade
Cotidiano
Notícias

Governador fecha acordão para reeleger Josué Neto no cargo de presidente da Assembleia

Jantar que sacramentou apoio à chapa do atual presidente da Assembleia Legislativa do AM contou com a presença de 75% dos membros da Casa. Mesmo sendo de outro partido, Josué Neto recebeu aval do governador José Melo 24/12/2014 às 14:32
Show 1
Durante jantar, governador José Melo mobilizou sua base em apoio a Josué Neto
Raphael Lobato Manaus (AM)

Durante jantar promovido pelo governador José Melo (Pros) com a base aliada na noite de anteontem, 18 parlamentares assinaram um acordo pelo apoio à reeleição do deputado Josué Neto (PSD) na presidência da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM). A indicação pela vice-presidência da casa é agora disputada pelos deputados Belarmino Lins (PMDB) e David Almeida (PSD).

No encontro, Melo repetiu que o bloco de apoio mobilizado por Josué entre os aliados foi decisivo para o aval do governo e disse que deixará os parlamentares “à vontade” para construir os acordos. “Ele (Melo) deixou bem claro que nós conduziremos todo o processo”, disse Serafim Corrêa (PSB), da turma de 10 novatos que assumirão a partir de 1º de fevereiro.

A vice-presidência da casa poderá ficar entre Belarmino Lins e David Almeida. O peemedebista e atual ocupante do posto passou a ter a indicação bem avaliada pelo governo após protagonizar embates com a oposição e se indispor com o próprio partido, que tentava fortalecer o “blocão”. Belão, no entanto, enfrenta resistência de aliados que querem manter o PMDB longe da mesa diretora.

“Ele (Belão) é um parlamentar de muita postura e experiência. Sua presença com certeza pode contribuir para os trabalhos da mesa”, disse o líder de José Melo na casa, Sidney Leite (Pros). Já David Almeida tem dito à  base que poderá colocar seu nome à votação caso não seja indicado para vice. O parlamentar foi quem passou a lista de apoio durante o jantar realizado na casa de Josué Neto.

David Almeida é visto como alternativa imediata para ocupar a liderança do governo no lugar de Leite, que aguarda o anúncio de José Melo pela sua nomeação para a pasta de Produção Rural (Sepror). Deputado reeleito que deixou o “blocão” nas primeiras investidas, Adjuto Afonso (PP) também deverá fazer parte da mesa diretora. “O gesto dele foi decisivo”, disse David Almeida.

Serafim Corrêa foi cotado para integrar a composição, mas tem negado convites. “Eu disse que não antes mesmo de ser convidado”, afirmou. O restante da mesa é negociada entre o PSDB, PR e PTN, partidos que elegeram dois deputados cada.

O governo avalia que o encontro de ontem oficializou o esvaziamento do “blocão” na composição da bancada aliada para o próximo ano. Do grupo, estiveram presentes e assinaram o apoio a Josué, além de Belarmino e Adjuto, os deputados: Sinésio Campos (PT), Carlos Alberto (PRB) e Dermilson Chagas (PDT), que já descartava fazer oposição.

“O que está claro que é não há impecilhos ao nome de Josué. A própria avaliação do mantado é boa, o consenso é grande”, disse Chagas. O 19º membro da lista seria o vereador eleito deputado, Bosco Saraiva (PSDB). O tucano, no entanto, não pôde comparecer ao encontro.

Josué Neto

“O governador José Melo não tem se envolvido na questão das eleições da diretoria da Assembleia Legislativa. Alguns deputados da base aliada têm feito pedidos de algumas orientações e o governador opinou dando liberdade para que os deputados decidissem entre si os nomes de consenso”, disse o presidente ALE-AM, Josué Neto.

Segundo ele, as conversas em torno da composição da mesa ainda estão acontecendo. “Estamos em período de Natal, Ano Novo, recesso para alguns e férias para outros. O governador apoia qualquer candidatura de consenso dentro da base aliada. Os deputados estão escolhendo e construindo a nova composição da mesa diretora. Portanto, se os colegas escolherem alguns nomes e o meu estiver incluído, utilizarei a experiência adquirida para fazer um mandato melhor que o atual”, disse.

Eleições

As eleições para a escolha da nova mesa diretora da ALE-AM irão acontecer no dia 1º de fevereiro, na posse dos novos deputados estaduais.  Nas últimas eleições, 14 deputados se reelegeram e outros 10 serão novatos.

José Ricardo poderá disputar posto

Sem previsão de que haja racha na candidatura governista, a oposição deverá lançar o deputado José Ricardo (PT) na disputa. “É muito difícil aparecer outra candidatura desse grupo. Quem sempre foi situação não faria diferente. O bloco de situação, pela natureza, pela caminhada, estará com esse projeto” afirmou o petista.

O parlamentar completou: “Se necessário, vou sair candidato de novo, como já fiz várias vezes ao longo da minha carreira”. A campanha de José Ricardo terá como opções de diálogo o PPS de Luiz Castro, o PCdoB de Alessandra Câmpelo, além dos deputados peemedebistas Wanderlley Dallas e Vicente Lopes, que ainda não deram sinais de reabertura do diálogo com o governo. 

Publicidade
Publicidade