Quinta-feira, 05 de Dezembro de 2019
TRANSIÇÃO

Governo Bolsonaro reconhece Jeanine Añez como presidente interina da Bolívia

Ex-apresentadora de TV disse que tinha o direito legal de assumir o cargo, apesar de pouco antes a Assembleia não ter conseguido reunir quórum para a sessão devido à ausência de parlamentares



x85663766_Deputy-Senate-speaker-Jeanine-Anez-speaks-while-holding-the-four-canonical-gospels-at-t.jpg.pagespeed.ic.cqU0-WQADr_F8D1B5D6-1716-4388-A430-F9452608C233.jpg Foto: Allan Stell / AFP
13/11/2019 às 07:48

O governo brasileiro, liderado por Jair Bolsonaro, reconheceu a senadora Jeanine Añez como presidente interina da Bolívia, depois que a parlamentar de oposição a Evo Morales reivindicou o cargo na sequência da renúncia e saída do país do líder boliviano em meio a uma crise política.

“Governo brasileiro congratula a senadora Jeanine Añez por assumir constitucionalmente a Presidência da Bolívia e saúda sua determinação de trabalhar pela pacificação do país e pela pronta realização de eleições gerais. O Brasil deseja aprofundar a fraterna amizade com a Bolívia”, disse o Ministério das Relações Exteriores em publicação no Twitter na noite de terça-feira.



Añez assumiu como presidente interina da Bolívia em uma sessão legislativa especial da Assembleia boliviana mais cedo na terça. Ela disse que tinha o direito legal de assumir o cargo, apesar de pouco antes a Assembleia não ter conseguido reunir quórum para a sessão devido à ausência de parlamentares leais a Morales.

Morales, que comandou a Bolívia desde 2006 e denunciou um “golpe de Estado” contra ele, desembarcou também na terça-feira no México, acompanhado por seu vice-presidente Álvaro García Linera e a ex-ministra da Saúde Gabriela Montaño.

 

 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.