Quinta-feira, 19 de Setembro de 2019
MOBILIDADE

Governo do AM retoma obras do anel viário em Humaitá e mira no escoamento de soja

A obra é realizada pelo Governo do Amazonas, e é considerada como um dos maiores investimentos na área de infraestrutura, mobilidade urbana e de incentivo à produção agrícola no sul do AM



hudaihsua_6AE9DD7E-10FD-45BB-9077-BF5BB1792B28.JPG Foto: Divulgação / Seinfra
24/07/2019 às 16:54

A Secretaria de Estado e Infraestrutura do Amazonas (Seinfra) retomou hoje (24), as obras de construção do Anel Viário no município de Humaitá, distante 590 quilômetros de Manaus, com o objetivo de facilitar a chegada de transporte de soja ao porto graneleiro da cidade.  O trecho da BR-319, é um dos principais pontos de escoamento de produção de produtos agrícolas, e atende boa parte da produção econômica no sul do Amazonas.

“A retomada desta obra representa um novo marco em termos de logística para o transporte da soja que passa por Humaitá. É uma obra que vai garantir um futuro promissor para o estado e para as famílias que vivem na região”, destacou o titular da Seinfra, Carlos Henrique Lima.

O projeto contempla a realização de serviços de terraplanagem, meio-fio, sarjeta, galerias, bueiros, dissipadores de energia, acostamento, compactação e pavimentação, bem como sinalização vertical e horizontal.

Atualmente, a produção de soja vem de Porto Velho (RO), e passa por Humaitá (AM) até chegar em Itacoatiara, no Amazonas. Com o fim das obras, o anel viário poderá receber maior número de caminhões e carretas que transportam soja na BR-319.

A obra é realizada pelo Governo do Amazonas e já é considerada como um dos maiores investimentos na área de infraestrutura, mobilidade urbana e de incentivo à produção agrícola no município de Humaitá. 

*Com informações da assessoria

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.