Publicidade
Cotidiano
REDE PÚBLICA

Governo do Amazonas vai inaugurar quatro unidades de saúde até março de 2018

Entre elas está a UPA Camapuã, na Cidade Nova, além de uma UPA, um hospital e um SPA e maternidade no interior. Ao todo, serão novos 98 leitos 23/12/2017 às 11:27
Show upa 2
UPA da Cidade Nova tem capacidade para atender 350 (Foto: Divulgação/Jair Campos/Secom)
acritica.com Manaus (AM)

No primeiro trimestre de 2018, o Governo do Amazonas inaugura quatro novas unidades, que passam a integrar a rede pública de saúde. São elas: a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Camapuã, na Cidade Nova, Zona Norte de Manaus, a UPA de Itacoatiara, o Hospital do Careiro Castanho e o Serviço de Pronto Atendimento (SPA) e Maternidade do Distrito de Santo Antônio do Matupi, em Manicoré.

Ainda neste mês de dezembro, o Estado irá concluir as obras de uma enfermaria na Fundação Hospital Adriano Jorge (FHAJ) , que servirá de apoio ao Pronto-Socorro 28 de Agosto. Na Fundação Alfredo da Matta (Fuam) está sendo concluída a reforma de seis laboratórios que aguardam apenas a mobília para entrar em funcionamento. 

Ao todo, estas unidades representam, juntas, a oferta de 98 novos leitos na rede estadual de saúde, sendo 20 na UPA de Manaus, sete na UPA de Itacoatiara, dez no Hospital do Careiro Castanho, 14 no SPA de Santo Antônio do Matupi e 47 na enfermaria da Fundação Adriano Jorge, que aguarda a finalização da colocação de móveis e equipamentos para ser inaugurada.

Além disso, o novo Governo já havia anunciado o reforço de mais 56 leitos de clínica médica no Hospital da Zona Norte, que estão servindo de apoio ao Pronto-Socorro 28 de Agosto, e a abertura de dez leitos de enfermaria no Pronto-Socorro da Criança da Zona Sul, onde funcionava uma UTI improvisada, que agora está em local apropriado. “São, portanto, 164 novos leitos na rede pública que estamos disponibilizando à população. Unidades cujas obras estavam paradas ou se arrastavam há até sete anos e que, agora, por decisão de Governo, vamos concluir”, resume o secretário estadual de Saúde, Francisco Deodato, que está há pouco mais de dois meses na direção do órgão.

O secretário informou que as duas UPAs estão sendo equipadas e o Hospital do Careiro Castanho está na fase final de acabamento para também começar a receber equipamentos. Mesma situação do SPA e Maternidade de Santo Antônio do Matupi, cuja obra, que se arrasta há pelo menos cinco anos, estava parada.

Obras retomadas

 As UPAs da Cidade Nova e de Itacoatiara estão sendo entregues sete anos após o início das obras, que foram retomadas após a atual gestão garantir a liberação dos recursos do Estado. As UPAs estão sendo construídas em parceria com o governo federal, responsável pelo repasse de 30% do valor total da obra. Os outros 70% são a contrapartida estadual. Para a continuação e conclusão das obras, a atual gestão do Governo do Amazonas precisou liberar R$ 8 milhões.

Quando iniciarem os atendimentos, as UPAs funcionarão 24 horas por dia, sete dias por semana, ajudando a reduzir filas nos prontos-socorros e hospitais. As UPAs atuam na área de urgência e emergência, atendendo casos como alteração de pressão arterial, febre alta, fraturas, cortes, infarto e derrame, com ofertas de exames de raios-X, eletrocardiografia, exames laboratoriais, atendimento de pediatria  e leitos de observação.

A unidade da Cidade Nova é uma UPA porte 3 e terá 20 leitos de observação, com capacidade de atendimento médio de 350 pacientes por dia. Já a unidade de Itacoatiara, de porte 1, terá sete leitos de observação e capacidade de 150 atendimento diários.

As estruturas físicas de ambas estão sendo finalizadas. O contrato prevê que após a conclusão das obras, a construtora também é responsável por equipar as duas unidades.

Construção foi retomada

O Governo do Amazonas também vai por fim ao longo tempo de espera da população de Santo Antônio do Matupi,  em Manicoré, no Sul do Amazonas, onde a construção de um SPA e Maternidade já dura cinco anos.

Em visita recente ao município, o governador Amazonino Mendes garantiu a retomada e  conclusão da obra e quer a abertura da unidade, no máximo, dentro de três meses.

Serão 14 leitos para atendimentos de urgência e emergência. Sala de parto, raio X, sala para procedimentos cirúrgicos de pequeno porte, como suturas, consultórios de odontologia, ginecologia e hematologia fazem parte dos serviços que serão disponibilizados.

Hospital do Castanho

Outra obra inacabada retomada pela atual gestão foi a reforma e ampliação do Hospital do Careiro Castanho. O hospital passará a contar com um centro cirúrgico, 10 leitos, uma sala para exames de mamografia, banco de sangue com área de hematologia, parasitologia e preparo bioquímico. A obra da reforma teve início em setembro de 2016.

Publicidade
Publicidade