Publicidade
Cotidiano
INICIATIVA

Governo Federal adota projeto de internacionalização do setor privado

Financiado com recursos da Comissão Europeia por meio da AL-Invest, o Rota Global vai se tornar uma nova estratégia do governo federal para ampliar o número de exportadoras 30/08/2018 às 14:09
Show fieam 1e87da1c 2c44 448e 862f 6215e1ed9749
(Foto: Divulgação)
acritica.com* Manaus (AM)

O projeto Rota Global, iniciativa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), e da Rede Brasileira de Centros Internacionais de Negócios (Rede CIN), pertence, agora, ao novo modelo de atendimento do Plano Nacional da Cultura Exportadora (PNCE), que integra a Política de Comércio Exterior do Governo Federal.

No Amazonas, o projeto era executado pela Federação das Indústrias do Estado (Fieam), através do seu Centro Internacional de Negócios (CIN-AM). Para Marcelo, gerente do CIN-AM, a execução do projeto Rota Global não sofrerá danos de continuidade.

 “O CIN-AM dará andamento ao programa junto às empresas que já estavam participando do Rota. Continuaremos com a assessoria personalizada focando no aumento da sua competitividade para atuarem no comércio exterior”, afirma.

Financiado com recursos da Comissão Europeia por meio da AL-Invest, o Rota Global vai se tornar uma nova estratégia do governo federal para ampliar o número de exportadoras brasileiras.

A transferência da metodologia foi assinada pelo diretor de Desenvolvimento Industrial da CNI, Carlos Abijaodi, e pelo secretário de Comércio Exterior do Ministério de Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Abrão Neto, durante o Encontro Nacional de Comércio Exterior (ENAEX), no Rio de Janeiro.

Rota Global

A estrutura de atendimento do Rota Global consiste em diagnóstico de maturidade internacional, construção de plano de negócios customizado para as necessidades de cada negócio e coordenação de serviços para preparar a empresa ao longo do processo.

O projeto piloto, iniciado em 2017, recebeu R$ 1,2 milhão em recursos europeus do AL-Invest - instrumento de apoio ao desenvolvimento de pequenas e médias empresas na América Latina - e foi executado no Brasil, na Argentina e na Espanha.

Mais de 560 empresas do setor industrial, agrícola e de serviços se inscreveram no Rota Global para a fase de diagnóstico de maturidade. Em menos de um ano, 406 planos de ação de internacionalização foram entregues e 495 serviços de apoio foram prestados às empresa participantes.

Com o acordo entre CNI e MDIC, o Rota Global será adotado como metodologia de atendimento empresarial nos Comitês Estaduais do Plano Nacional de Cultura Exportadora, facilitando o alinhamento entre as instituições e a coordenação de serviços de apoio à internacionalização oferecidos por diferentes entidade no Brasil.

*Com informações de assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade