Publicidade
Cotidiano
Notícias

Governo libera R$ 2,8 milhões para ações de Defesa Civil no AM em razão a cheia dos rios

Até agora, 42 municípios estão em situação de emergência, sete em situação de alerta e um, Boca do Acre, está em estado de calamidade pública 12/06/2015 às 11:24
Show 1
Entre os municípios amazonenses afetados pela cheia está Careiro da Várzea, na região metropolitana de Manaus
Andreia Verdélio (Agência Brasil) Brasília

O Ministério da Integração Nacional autorizou hoje (12) o repasse de R$ 2,8 milhões ao governo do Amazonas para a execução de ações de resposta e defesa civil em razão das cheias dos rios da região.

Segundo o último boletim da Defesa Civil do Amazonas, 42 municípios estão em situação de emergência e sete, em situação de alerta. Boca do Acre está em estado de calamidade pública devido à cheia do Rio Purus.

Mais de 87 mil famílias, que correspondem a mais de 435,3 mil pessoas, foram afetadas pelas enchentes. Além dos recursos empenhados pelo governo federal, o governo do estado já repassou mais de R$ 3,4 milhões aos municípios amazonenses; 526 toneladas de alimentos, kits de dormitórios, de higiene pessoal, medicamentos, filtros e hipoclorito de sódio para as famílias.

O prazo para a execução das obras é 180 dias e os gestores deverão prestar contas à União até 30 dias após esse período.

O governo federal também reconheceu nesta sexta-feira situação de emergência em Itaparica, na Bahia, em razão de enxurradas, e em Marilândia, no Espírito Santo, Nossa Senhora da Glória, em Sergipe, e Juramento, Minas Novas e Mirabela, em Minas Gerais, por causa da seca e da estiagem nesses municípios.

O reconhecimento de situação de emergência pelo governo federal é necessário para que os municípios possam pedir ajuda para ações de socorro, assistência às vítimas e reconstrução de áreas atingidas por desastres.

As portarias foram publicadas no Diário Oficial da União desta sexta-feira.

Publicidade
Publicidade