Quarta-feira, 21 de Agosto de 2019
Logística para exportação

Governo Peruano quer discutir com Amazonas funcionamento de corredor logístico

Proposta de corredor logístico entre Manaus e Iquitos foi apresentada na terça-feira(06) na ALE-AM com o objetivo de fortalecer o comércio entre Amazonas e Peru



1.png Proposta pode melhorar logística entre Manaus e Iquitos, no Peru
07/08/2013 às 09:25

O cônsul geral do Peru, Eduardo Rivoldi Nicolini, quer se reunir com o governador Omar Aziz para discutir a proposta do corredor logístico entre Manaus e Iquitos, com objetivo de estreitar as relações comerciais entre os países do Pacífico (Peru, Colômbia, Equador) e da Ásia. O assunto foi apresentado nessa terça-feira(06) na Assembleia Legislativa do Estado (ALE), durante a sessão de homenagem aos 192 anos de Independência do Peru.

O trajeto de 1.600km entre Manaus e Iquitos, no Peru, através do rio Solimões, dura oito dias, com uma velocidade média de navegação de 15km/hora. As embarcações poderiam seguir através de hidrovias e rodovias peruanas até os portos de Paita (Peru), Tumaco e Esmeralda (Equador), no oceano Pacífico (ver quadro). Seriam pelo menos 15 dias de economia entre Manaus e a China, por exemplo, rota feita atualmente pelo oceano Atlântico através do Canal do Panamá. A ideia de integrar o Amazonas ao Peru nasceu em 2000, durante a reunião de presidentes na Iniciativa Rodoviária Sulamericana (IRSA), mas nunca saiu do papel.

A rota comercial facilitaria a exportação de bens manufaturas da Zona Franca aos países sulamericanos, bem como a importação de insumos e produtos asiáticos, pois reduziria o tempo de trânsito e os custos com frete das mercadorias, destacou o consul. Ao Peru, interessa vender para o Brasil bens finais e produtos agrícolas.

Comércio bilateral

O Consulado do Peru está organizando uma visita de empresas peruanas à Feira Internacional da Amazônia (Fiam). “Queremos é que os empresários conheçam as possibilidades de que possam desenvolver, através de missões e visitas comerciais que se estabeleçam os negócios. Como representante do Ministério de Relações Exteriores do Peru, minha obrigação é abrir as portas para as autoridades e setor privado possam conhecerem (a proposta)”, disse Rivoldi.

Para o presidente da Associação Comercial do Amazonas (ACA), Ismael Bicharra, precisa haver investimentos da iniciativa privada, como aconteceu com o Canal do Panamá. Embora mais demorado, o transporte fluvial-marítimo é considerado o modal mais barato e com maior capacidade de carga que os demais.

O comandante do 9º Distrito Naval, Almirante Domingos Sávio de Almeida Nogueira, contou que a Marinha já deu início ao trabalho de cartografia e sinalização dos rios Negro e Solimões, com a chegada de novos navios de aviso hidrocenográfico fluvial. Além disso, seria necessário ainda colocar sinalização nos rios como balizas (hastes de metal fincadas) e faroletes para tornar a navegabilidade mais segura.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.