Sábado, 20 de Julho de 2019
Notícias

Governo quer tornar Presidente Figueiredo a principal bacia leiteira do Estado

A fábrica de laticínios Amazon Nat recebeu investimentos de R$ 2,5 milhões do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) e também da Afeam, e produz, além de leite longa vida, queijos, iogurtes



1.jpg Amazon Nat será a primeira fábrica do Estado, e uma das nove do País, a produzir leite tipo A
13/05/2013 às 21:12

O Governo do Amazonas pretende transformar o município de Presidente Figueiredo (a 117 quilômetros de Manaus) em um grande polo de produção de leite e derivados. Para isso, vai investir em capacitação e viabilizar crédito e assistência técnica a 60 produtores da região. A produção será adquirida por meio da Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS) e vendida para a agroindústria Amazon Nat, implantada no município com apoio do Governo do Estado.

Na semana passada, o governador visitou a fábrica de laticínios, considerada modelo de produção sustentável no Estado. A unidade fica no quilômetro 45 da Estrada de Balbina, na Fazenda São José, onde atualmente são produzidos cinco mil litros de leite, mas tem capacidade para 16 mil litros.

De acordo com o presidente do Instituto de Desenvolvimento Agroflorestal do Estado do Amazonas (Idam), Edmar Vizzoli, a ideia é capacitar cerca de 60 produtores do município de Presidente Figueiredo para que eles transformem suas propriedades e possam começar a produzir leite. “Esses 60 produtores já têm um potencial e nós vamos entrar com parcerias com a Afeam (Agência de Fomento do Estado do Amazonas), Sepror (Secretaria Estadual de Produção Rural) e ADS, para que possamos viabilizar o projeto deles. A ideia do governador é exatamente fechar essa cadeia”, destacou Vizzoli.

Segundo o presidente do Ipaam, a ADS deverá adquirir o litro de leite e vendê-lo a R$ 1 para a agroindústria. O Governo do Estado vai oferecer assistência financeira e técnica, orientando os produtores desde a recuperação de solo até a produção do leite e toda a cadeia produtiva da produção, como manejo de pastagem e qualidade animal. Vizzoli acredita que, em um ano, aqueles que receberem os incentivos, já estejam prontos para começar a produzir leite.

Ao conhecer a fábrica, o governador destacou o potencial agroindustrial do município. “Está claro que o município de Presidente Figueiredo tem capacidade de se tornar o maior produtor de leite do Estado e eu fico muito feliz em ver que isso é possível”, disse.

De acordo com o presidente Afeam, Pedro Falabella, existe um plano para, nos próximos anos, incentivar a implantação de mais fazendas produtoras de leite e ampliar o fornecimento para a fábrica modelo, aumentando a produção local. “A ideia é montar um polo produtor de leite. Recursos disponíveis nós temos, o que queremos são bons projetos, que mostrem retorno”.

Segundo o presidente da Afeam, o Governo do Estado já está desenvolvendo projeto de incentivo à pecuária no Distrito de Santo Antônio do Matupi, em Manicoré, e no município de Apuí, nos mesmos moldes do que está sendo planejado para Presidente Figueiredo. Em Apuí, os supermercados da região já adquirem queijo produzido no polo leiteiro da cidade.

A fábrica de laticínios Amazon Nat recebeu investimentos de R$ 2,5 milhões do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) e também da Afeam, e produz, além de leite longa vida, queijos, iogurtes. A unidade será a primeira do Estado e uma das nove do país, a fabricar leite tipo A, feito de forma totalmente industrial, sem qualquer contato humano.

O rebanho que abastece a fábrica é de aproximadamente 800 cabeças de gado, criadas em uma pastagem de 320 hectares e, segundo o administrador da fazenda, José Mário Resende, esse espaço é suficiente para a criação dos animais sem precisar desmatar mais áreas verdes. O tamanho total da fazenda é de aproximadamente dois mil hectares.

Segundo José Mário, com o incentivo que conseguiu, foi possível a criação da fábrica e será possível a implantação da bacia leiteira. “Se não fosse o Governo do Estado a gente não poderia fazer nada disso e com o incentivo a outros produtores a quantidade de leite produzido também vai aumentar e assim poderemos chegar aos 16 mil litros que a fábrica tem capacidade”.

*Com informações da Agecom

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.