Publicidade
Cotidiano
VOTAÇÃO

Governo vai reunir líderes para definir pontos e cronograma de reforma da Previdência

O governo já admite que possivelmente não conseguirá votar a reforma completa, como pretendia, e foca em três pontos principais 26/10/2017 às 11:13
Show eliseu
Ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, durante coletiva de imprensa no Palácio do Planalto, em Brasília (Foto: Reuters)
Reuters Brasília

O governo vai conversar nos próximos dias com os líderes da base aliada na Câmara dos Deputados, além do presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para decidir os pontos centrais da reforma da Previdência que devem ser votados este ano, além de acertar um cronograma para a votação, disse nesta quinta-feira o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha.

“Vamos ver com o presidente (da Câmara) Rodrigo Maia qual o calendário que ele propõe. Também temos que ver com ele e com os líderes na Câmara quais são os tópicos que circunstancialmente devemos enfocar com mais veemência neste momento”, disse o ministro ao chegar a um evento do Tribunal de Contas da União.

O governo já admite que possivelmente não conseguirá votar a reforma completa, como pretendia, e foca em três pontos principais: idade mínima de 65 anos para homens e 62 anos para mulheres, regra de transição e equalização de benefícios entre servidores públicos e da iniciativa privada.

Padilha lembrou que na quarta-feira à noite, logo depois da votação na Câmara pelo arquivamento da denúncia contra o presidente Michel Temer, Rodrigo Maia defendeu a votação da reforma da Previdência.

“É uma pauta de interesse tanto do governo quanto ao Congresso. O presidente Rodrigo Maia ontem já manifestou interesse que a gente possa fazer com que ande a reforma da Previdência”, disse o ministro. “Não podemos pensar em entrar em 2019 sem reforma da Previdência”.

Publicidade
Publicidade