Publicidade
Cotidiano
Notícias

Greve: alunos da Ufam buscam se matricular nas disciplinas disponíveis e reverter reprovações

Estudantes começaram a interpor recursos na Pró-reitoria de Ensino e Graduação (Proeg) para conseguirem se matricular em disciplinas cujos cursos não estejam em greve e tentar fugir do 'caos institucional' que impera na universidade 17/09/2015 às 16:24
Show 1
Estudantes acampados na reitoria alegam que foram 14 mil reprovações por falta
acritica.com Manaus (AM)

Centenas de alunos da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) começaram a interpor recursos na Pró-reitoria de Ensino e Graduação (Proeg) para conseguirem se matricular em disciplinas cujos cursos não estejam em greve e tentar fugir do “caos institucional” que impera na universidade, devido o início das aulas do segundo semestre para 43 cursos da instituição.

Na opinião do finalista de Pedagogia Eli Souza, a decisão da retomada imediata das atividades acadêmicas levou em consideração apenas algumas questões específicas e ignorou outras.

“Metade dos cursos que iniciaram as atividades possui pendências de disciplinas, porque o curso estava parcialmente paralisado ou porque a oferta dessa disciplina era em um curso que está em greve. Isso vai gerar uma série de problemas, que devem se aprofundar por conta da divergência de calendários”, afirmou. Ele e um grupo de alunos, que permanecem acampados na reitoria há 18 dias, afirmam que pelo menos 14 mil alunos que aderiram ao movimento grevista foram reprovados por faltas.

A informação foi contestada pelo Pró-reitor Ensino de Graduação, Lucídio Rocha. De acordo com ele, a fase de recursos para os processos de matrículas para o período 2015/2 está prevista no calendário vigente e que foi prorrogada até amanhã, uma vez que o setor responsável está funcionando apenas pela manhã, em função da greve. Rocha informou também ser impossível quantificar as reprovações nesse momento, mas garantiu que cada caso será analisado.

Publicidade
Publicidade