Terça-feira, 12 de Novembro de 2019
Notícias

Greve da Ufam completa 40 dias nesta sexta-feira (24)

Para marcar o movimento que segue por tempo indeterminado, docentes das unidades acadêmicas de fora da sede promovem uma série de atividades nesta sexta (24)



1.jpg Durante esse período de greve, uma série de atos e protestos foi realizado pelos docentes
23/07/2015 às 18:40

A greve dos professores da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) completa 40 dias nesta sexta-feira (24). Para marcar o movimento paredista, que segue forte e por tempo indeterminado, docentes das unidades acadêmicas de fora da sede promovem uma série de atividades nesta sexta.

 
No Instituto de Saúde e Biotecnologia (ISB), em Coari, ocorrerão discussões sobre pontos da pauta da categoria docente, às 15h, no auditório da unidade acadêmica.



Nesta quinta, o debate teve como tema a “Precarização do Ensino na Universidade Pública”, sendo tomadas como objeto de análise as dificuldades vivenciadas no ISB. A atividade foi mediada pelo professor Cleber Araújo.


No Instituto de Ciências Sociais, Educação e Zootecnia (ICSEZ), em Parintins, às 9h, ocorrerá Assembleia para deliberar sobre as essencialidades.

A reunião tem o objetivo de decidir quais projetos deverão continuar suas atividades durante o período de greve. Os membros do comitê de essencialidade reuniram-se na terça-feira, mas a votação encerrou com empate.
 
Atividades realizadas

Várias atividades foram realizadas durante esta sexta semana de greve na capital e nas unidades fora da sede. Ainda em Parintins, na segunda-feira (20), o movimento realizou uma mesa redonda sobre a “Educação Pública e a greve como instrumento de luta”.

Participaram o evento a professora da Ufam Arminda Mourão; Ronaldo Rosas, da Faculdade Federal Fluminense; Antônio Rodrigues Belon, da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul; e o professor da Ufam, Rafael Bellan. Alunos e professores da Ufam prestigiaram a atividade, assim como os professores da rede estadual de ensino.

Na terça-feira (21), o comando realizou mais uma edição do Cine Greve com a exibição do filme “Eles não usam Black Tie”. A obra expõe a fase de crescimento e consolidação das lutas de classe. O filme acontece em meio a um processo de transição do regime militar para a reabertura das eleições diretas. Período de greves e movimentos de lideranças sindicais em São Paulo, greve operária, de reivindicação por melhores salários, condições dignas de trabalho.

No Instituto de Educação, Agricultura e Ambiente (IEAA), em Humaitá, ocorreu na terça-feira (21), às 9h, a Assembleia Geral. A atividade teve o objetivo de informar, debater e deliberar sobre os próximos passos do movimento grevista.

Informes, fechamento da pauta local e escolha do delegado e observador para o 60º Conad do Andes-SN foram os pontos da pauta. O movimento promoveu ainda o Cine Greve com a exibição do filme ‘O Jardineiro Fiel’.

Na quarta-feira (22), um debate e grupo de estudo sobre a ação do Banco Mundial nas políticas educacionais foi promovido, às 9h. No mesmo dia, às 18h30, foi promovida uma atividade cultural de greve. A atividade contou com músicas produzidas por docentes e discentes do instituto.

Na quinta-feira (23) houve nova edição do Cine Greve, desta vez com a exibição do filme ‘Água’ que conta a história de Chuyia, uma indiana que aos 8 anos de idade não é apenas casada, mas já viúva, sem nunca ter conhecido o marido. 

Já o Instituto de Natureza e Cultura de Benjamin Constant (INC), em Benjamin Constant, promoveu na terça-feira (21) reunião do comando.

Na quarta-feira (22) houve assembleia fixa para discussão de quatro pontos. Situação do calendário de atividades; representação docente no Consuni e Conselho diretor; possibilidade de realização de um Curso de Formação sindical pela ADUA em Benjamin; e apresentação das atividades desenvolvidas pelos grupos de trabalho foram os pontos da AG.

Na quarta-feira, paralelamente à AG, houve também uma reunião para a eleição do representante da seção sindical. 

Na segunda-feira (20), no auditório do ISB de Coari, ocorreu mais uma edição do encontro fixo do comando. A atividade é realizada todas as segundas-feiras e tem como pauta os informes do Andes-SN e da ADUA; situações relativas à semana anterior; e a discussão da agenda de atividades a serem realizadas ao longo da semana. 

Na terça-feira (21), discutiram sobre uma proposta de projeto destinado a minimização da evasão entre a comunidade acadêmica do ISB. A proposta é fruto de uma discussão realizada sobre o tema durante a reunião de segunda-feira e consiste na realização de uma Feira de Cursos voltada aos alunos do ensino médio do município.

Devido o alto índice de evasão entre os alunos do primeiro período, o comando considerou interessante expor aos alunos a grade de cada curso, para que o estudante não concorra a uma vaga sem sequer saber quais as disciplinas que correlacionadas com o curso pretendido.

*Com informações da assessoria de imprensa



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.