Publicidade
Cotidiano
Notícias

Grupo criminoso dono dos 800 quilos de droga apreendidos agia na tríplice fronteira

Maior quantidade de droga apreendida na história do Estado fez viagem da fronteira pelo rio Amazonas até Manaus. Grupo é considerado perigoso 03/09/2015 às 13:25
Show 1
Grupo dono da droga atuava na tríplice fronteira, região de interligação entre Brasil, Peru e Colômbia
VINICIUS LEAL E JOANA QUEIROZ Manaus

A maior apreensão de drogas da história do Amazonas, 800 quilos, ocorrida ontem (2), desestabilizou o tráfico de entorpecentes no Estado e na capital, Manaus. O grupo narcotraficante dono da droga é considerado perigoso pela polícia e atuava na tríplice fronteira, região de interligação entre Brasil, Peru e Colômbia.

O responsável pela droga é o colombiano Braulio Carlos Sanchez Rendon, que foi preso há dois dias, na terça-feira (1º), com 70 quilos de droga, após uma investigação de dois meses. Após ele ser preso, a polícia sabia que tinha mais droga guardada: os 800 quilos que estavam em duas casas em Manaus, uma no bairro Puraquequara e outra no Grande Vitória.

Braulio havia vindo a Manaus para negociar a venda da droga nas bocas de fumo locais e também em Itacoatiara, para o Festival de Música Fecani. Para isso, ele precisava da ajuda de alguém para armazenar o material em algum lugar, segundo informou a delegada Câmara Assad, secretária executiva adjunta de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM).

Braulio contou com a ajuda cinco homens: Denilson Correa, Luiz Henrick Martins Alves, Denilson de Andrade Júnior, Aristóteles Guedes da Costa e Eduardo Pereira Chagas. Eles cinco estavam divididos nas duas casas onde estava distribuída a droga: uma Puraquequara e outra no Grande Vitória.

De acordo com a delegada Assad, a preocupação da polícia é que os narcotraficantes estejam entrando no Amazonas com grandes remessas. Até agora, são mais de 6 toneladas de droga apreendidas pelas polícias e pela SSP. A quantidade já supera o total de apreensões do ano passado, que foi 4 toneladas.

Devido a grande apreensão de droga, a polícia considera a possibilidade de aumentar o número de outros crimes em Manaus como roubos a residências, assalto a banco e sequestros, já que os criminosos não tem droga para vender. Para isso, a polícia pretende fazer ações preventivas, segundo o titular da SSP, Sérgio Fontes.

Publicidade
Publicidade