Publicidade
Cotidiano
Notícias

Grupo de estudantes da Ufam acampa na reitoria por tempo indeterminado, em Manaus

Ocupação é forma de protesto por conta das alterações no calendário acadêmico por ocasião da greve dos professores e técnicos da universidade. Os alunos querem a unificação do calendário acadêmico 31/08/2015 às 21:38
Show 1
A Polícia Militar esteve no local nesta tarde e chegaram até o local por meio de uma denúncia anônima. Três guardas armados da universidade ficarão na Ufam para ‘vigiar’ os alunos.
Kamyla Gomes Manaus (AM)

Um grupo de aproximadamente 20 alunos da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) montaram, ontem (31), um acampamento na reitoria da instituição, como forma de protesto por conta das alterações no calendário acadêmico por ocasião da greve dos professores e técnicos da universidade. Os estudantes, do "Movimenta Ufam", afirmaram que vão ocupar o local por tempo indeterminado.

Segundo os manifestantes, a proposta da reitoria de iniciar o segundo período no dia 08 de setembro, ignorando que metade das disciplinas do primeiro semestre não foram lançadas prejudica a comunidade acadêmica e cria três universidades diferentes: "a dos fura-greve, a dos parcialmente paralisados e dos totalmente paralisados".

"Há categorias em greve na Ufam, porém o calendário acadêmico não foi suspenso e há uma decisão dos diretórios da universidade que proíbem a suspensão do calendário", reclamou  o estudante Aldair Marialva, do 3° período do curso de filosofia.

“Foi uma decisão ruim e causou prejuízo para os estudantes. Fizemos várias reuniões abertas e debates para expor nossos objetivos, mas não houve o diálogo com a reitoria. Não vimos outra solução a não ser ocupar para poder atender nossas demandas”, completou.

A Polícia Militar esteve no local à tarde. Os universitários se reuniram às 15h de ontem. Segundo eles, os estudantes chegaram de surpresa, já montando as barracas, faixas e providenciando lugares para guardar a comida.  Os alunos improvisaram grupos musicais que estavam ao som de um violão. Três guardas armados da universidade ficarão na Ufam para ‘vigiar’ os alunos.

Medidas

A reitoria da Ufam divulgou ontem em seu site, as medidas para o calendário acadêmico. As medidas foram: postergar o início do ano letivo de 2016 para data a ser definida somente após o final da greve dos servidores das instituições federais, abertura de novo perídio para oferta e tramitação de turmas e disciplinas para o semestre letivo de 2015, após o final do movimento grevista.

E também abertura de novos períodos e prazos para a realização de provas finais e registros de notas referentes aos dois semestre letivos de 2015 e abertura de novo período para solicitação de matrículas em turmas e disciplinas oferecidas para o segundo semestre letivo de 2015 após a reposição integral dos 43 dias que restam para os docentes em greve concluírem o primeiro semestre, além do prazo para as provas finais e lançamentos de notas.

Greve

A greve dos professores da Ufam foi deflagrada em uma terça-feira, no dia 9 de junho, durante assembleia geral (AG) ocorrida no auditório Eulálio Chaves, localizado no Setor Sul do Campus Universitário. A paralisação ocorreu na segunda-feira (15). Ao todo, 292 votos foram favoráveis à greve, 271 contrários e 4 abstenções – os números são referentes aos votos dos docentes da capital e do interior.

Publicidade
Publicidade