Publicidade
Cotidiano
Notícias

Grupo faz reféns e limpa cofre de banco no interior do AM

Gerente de agência bancária é raptado, tem a família mantida refém enquanto os assaltantes levam R$ 250 de banco no Iranduba  30/05/2015 às 09:01
Show 1
É a segunda vez que a agência bancária de Iranduba é assaltada em menos de um ano. A policia investiga se há relação com os dois casos
joana queiroz ---

O gerente da agência do Banco do Brasil (BB) do Iranduba (a 27 quilômetros de Manaus), Mário José Tavares, sua família e um segurança do banco identificado como Pedro Paulo, passaram a noite da última quinta para sexta-feira como reféns de três assaltantes e só foram liberados na manhã de ontem depois que os criminosos conseguiram pôr as mãos em todo o dinheiro que tinha na agência, aproximadamente R$ 250 mil. Para a polícia que está investigando o crime, o assalto foi muito bem planejado.

De acordo com o delegado de Polícia Civil de Iranduba, Paulo Mavignier Nogueira, o assalto começou por volta das 19h de quinta-feira, quando o gerente saiu da agência acompanhado do segurança do banco com direção a Manaus. Quando estavam na estrada no km 8 da rodovia AM-070 o pneu do carro modela Idea de cor preta e placas JXT-9077 furou e Mário José parou o veículo para tentar consertá-lo.

Ainda de acordo com a vítima, não demorou muito apareceram dois homens a pé que se ofereceram para ajudar. Passado alguns minutos os dois homens anunciaram o assalto e mandaram que ele não reagisse, pois a sua família estava rendida em poder de outros membros do bando. O gerente disse ter observado que seu carro foi seguido por um veículo. Não conseguiu identificar o modelo mas percebeu que era dirigido por um homem.

O gerente foi levado para casa, no conjunto Cidade Nova, Zona Norte, onde a família estava e não sabia do ocorrido. Só a partir daquele momento todos ficaram sob o domínio dos criminosos que pediam calma dizendo que nada ia acontecer e que eles só queriam o dinheiro do banco. O delegado não revelou se as vítimas foram ameaçadas ou torturadas.

Por volta das 6h, chegou à casa um terceiro homem que ficou mantendo a família em cárcere privado, enquanto os dois que passaram a noite na casa levaram o gerente e o segurança para a agência bancária onde já havia funcionários e clientes. Eles entraram na agência normalmente, sem chamar a atenção das pessoas que estavam no local.

Em seguida anunciaram o assalto, renderam as pessoas e trancaram as portas da agência. Eles conheciam a rotina do banco, sabiam quem era o funcionário da agência que abria o cofre, o que deixa claro para a polícia que houve todo um planejamento. Eles conseguiram recolher o dinheiro do cofre e dos caixas eletrônicos.

Clientes ficaram trancados na agência

Em depoimento, o gerente Mário José confirmou que antes dele sair da agência bancária, na quinta-feira passada, ele fez uma contagem geral e havia na agência aproximadamente R$ 250 mil, mas que durante a noite pode ter ocorrido depósitos e saques na agência. Até ontem a polícia ainda não tinha o momento exato de quanto foi levado.

Os ladrões saíram do banco por volta das 9h, fugiram no carro do gerente deixando as vítimas trancadas na agência e levaram o operador de caixa como refém. Ainda na estrada de Iranduba, eles entraram no ramal da comunidade Ouro Verde, abandonaram o refém e atearam fogo no veículo.

As vítimas entraram em contato com a polícia que foi ao banco e lá encontraram todos trancados. O delegado informou que conversou com o gerente e ele estava ainda muito abalado emocionalmente. As investigações começaram ser feitas pelos investigadores de Iranduba e vai prosseguir com os policiais da Delegacia Especializada e Roubos Furtos e Defraudações (DERFD).

Mesma agência

Em abril do ano passado a mesma agência bancária foi roubada por criminosos que entraram no local por meio de um túnel de aproximadamente 10 metros que foi cavado a partir do banheiro de uma casa alugada pelos criminosos , situada ao lado da agência. O roubo aconteceu durante a noite e só foi descoberto pela manhã.


Publicidade
Publicidade