Publicidade
Cotidiano
Notícias

Grupos de apoio aos pacientes e familiares de crianças com câncer necessitam de doações

Doença atingiu 11 mil crianças só no ano passado, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca); esse semana foi comemorado o Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantil 23/11/2015 às 20:39
Show 1
O Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantil coloca em debate os riscos da doença e as formas de apoiar pacientes
Luana Carvalho Manaus (AM)

Nesta semana, no dia 23, foi comemorado o Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantil, que  no ano passado acometeu pouco mais de 11 mil crianças no Brasil, segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca). No Amazonas, os grupos que apoiam as crianças e famílias que vem para a capital fazer tratamento estão necessitando de doações para dar continuidade a luta.

Atualmente, o Grupo de Apoio à Criança com Câncer (GACC) apoia 500 crianças, sendo 150 em tratamento. Segundo o gerente do GACC, Márcio Pereira, o grupo necessita principalmente de doação de produtos de higiene pessoal, como sabonete líquido para crianças, pomadas para assaduras e xampus.

Além disso, outro ítem de necessidade é o leite integral em pó. “O leite é muito utilizado pelas crianças. Por mês, são 800 latas”, conta.

O grupo atende crianças de 0 a 18 anos incompletos, mas, como o tratamento pode durar até 10 anos, a criança ou adolescente continuam sendo assistidos pelo grupo após atingirem 18 anos. “Infelizmente o câncer é democrático e pode atingir pessoas de todas as faixas etárias. Temos casos de crianças que ficaram hospedadas em nossa casa de apoio desde o primeiro ano de vida”, relata Márcio.

Ele explica, ainda, que um dos maiores problemas que o grupo enfrenta no auxilio às crianças é o diagnostico tardio. “Quanto mais rápido a doença for detectada, mais chances de combatê-la. No Amazonas não existem políticas públicas para se ter esse diagnóstico precoce. Se a capital já está desassistida, imagine o interior. As crianças chegam no GACC em um estágio da doença elevada, o que acaba interferindo na vida dessas crianças”.

Grupo Raio de Sol

O Grupo Raio de Sol atende pacientes crianças e adolescentes portadores de doenças de sangue, dando suporte às famílias que vem do interior e, principalmente, prestando apoio emocional às mães que necessitam. 

“Nenhuma mãe se prepara pra ter um filho com uma doença tão súbita como o câncer. Uma vez descoberto, nós acreditamos que essa mãe  precisa de um preparo pra planejar o futuro do filho. É um momento em que há uma quebra no cotidiano desses familiares, que sem preparo emocional, também precisam de tanto apoio quanto as crianças com câncer” conta a diretora do grupo, Rosângela Castro.

O Raio de Sol ainda não tem uma casa de apoio onde possam abrigar diretamente os pacientes, mas fazem visitas às famílias mensalmente e prestam apoio com cestas básicas.

“Nossa política não é assistencialista, mas há muitos casos de famílias que se mudam do interior para tratamento na capital e precisam deste suporte na alimentação”. Por isso, o grupo necessita de doação de alimentos não perecíveis para atender as 67 famílias cadastradas, mensalmente. Lata de leite Ninho também podem ser doadas, para serem distribuídas nas enfermarias.

Onde doar:

As doações de produtos de higiene pessoal ao GACC podem ser feitas na avenida Domingos Jorge Velho, nº 14, bairro, Dom Pedro 1º, Zona Centro-Sul, das 8h às 17h. Informações pelo telefone 36595000. Já o Grupo Raio de Sol funciona na Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (Hemoam),  na avenida Constantino Nery, Chapada, Zona Centro-Sul. Informações pelo telefone 3655-0255.

Publicidade
Publicidade