Sábado, 04 de Abril de 2020
Kobe Bryant

Helicóptero não tinha certificação para voar com pouca visibilidade

O helicóptero bimotor bateu em uma encosta em Calabasas, na Califórnia, em meio a nuvens e neblina que limitavam a visibilidade



kobe-bryant_F1AE6873-B99D-4ACC-A802-C354364F32DC.jpg Foto: Reprodução
01/02/2020 às 15:11

A empresa de voos fretados cujo helicóptero caiu e matou o astro do basquete Kobe Bryant, sua filha e outras sete pessoas no domingo não tinha certificação para voar em condições que exigem que os pilotos voem usando apenas instrumentos, disseram autoridades norte-americanas nesta sexta-feira.

A Island Express Helicopters, dona do Sikorsky S-76B que caiu, só foi certificada para operar sob regras visuais de voo, o que significa que os pilotos precisam ver claramente fora da aeronave durante o dia, disse Keith Holloway, porta-voz do National Transportation Safety Board (NTSB).



“A informação preliminar é de que o certificado 135 da Island Express não permitia voo IFR (sigla em inglês para regras para voos por instrumentos)”, disse Holloway. “Nenhum outro detalhe está disponível neste momento.”

Foto: Divulgação

A aeronave é equipada para voar por instrumentos, disseram vários veículos de imprensa.

Holloway disse à Reuters na sexta-feira que não se sabia se o piloto estava de fato voando por instrumentos quando o helicóptero caiu. Ele disse que um relatório preliminar sobre o acidente, esperado para dentro de 10 dias, deverá incluir essa informação.

O piloto do helicóptero, Ara Zobayan, possuía licença para voar por instrumentos, provavelmente tinha pouca experiência em fazê-lo, dadas as limitações operacionais da empresa, disse Kurt Deetz, piloto e ex-gerente de segurança da Island, à Forbes.

O helicóptero bimotor bateu em uma encosta em Calabasas, na Califórnia, em meio a nuvens e neblina que limitavam a visibilidade. Os controladores de tráfego aéreo deram a Zobayan “regras especiais de voo visual”, ou autorização para voar no clima que não era o ideal em torno do aeroporto de Burbank.

O piloto informou que a visibilidade era suficiente para o voo visual, segundo o New York Times, acrescentando que o tempo parece ter piorado durante o voo. Em comunicado, a Island Express Helicopters informou que estava suspendendo todos os serviços.

“O choque do acidente afetou todos os funcionários, e a gerência decidiu que o serviço seria suspenso até o momento que fosse considerado adequado para funcionários e clientes”, afirmou a empresa.

A morte de Kobe Bryant, de 41 anos, um dos atletas mais admirados do mundo, provocou comoção no mundo dos esportes e do entretenimento.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.