Publicidade
Cotidiano
Notícias

Hemoam divulga novidades para fundação do sangue em 2015

Investimento do Ministério da Saúde permitirá expandir para interior do Amazonas o projeto de urbanização do Hemocentro Sustentável 10/12/2014 às 10:37
Show 1
Hemoam é responsável pelos processos de captação, coleta, tratamento e distribuição de sangue no Amazonas
Perla Soares Manaus (AM)

A Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (Hemoam) apresentou novidades para o ano de 2015: criação do Banco de Células do Cordão Umbilical; Hospital do Sangue no Amazonas; Construção do Hemonúcleos no interior; Projeto de Urbanização do Hemocentro Sustentável. Ações serão implantadas em 2015.

O representante do Ministério da Saúde, João Paulo Barraca, esteve na sede do Hemoam, em Manaus, e apresentou o projeto de Urbanização do Hemocentro Sustentável do Hemoam, onde informou que o projeto começou quando o Ministério da Saúde e coordenação do Sangue implantou o controle de qualidade em hemoterapia.

“Uma das coisas que foi detectada naquele momento é que a hemorede, ao longo do tempo, precisaria passar por melhorias, principalmente com foco nas questões ambientais e esse é um projeto feito na parceria do Ministério da Saúde através da coordenação do Sangue e da Universidade Federal de Brasília”, disse. João Paulo destacou que o projeto irá para outras capitais como o Pará e Rio Grande Sul.

“Esse projeto irá gerar um ambiente totalmente favorável ao doador, pois humaniza o atendimento tanto das pessoas que trabalham na área da saúde, quanto às pessoas que doam, melhorando com isso a captação dos doadores, sem contar com a economia energética que trás um projeto desses quando se trabalha com questões ambientais”, disse.

O diretor-presidente do Hemoam falou sobre a importância da implantação do projeto no Hemocentro do Amazonas e que o Hemoam está se expandindo.

“O Ministério fez uma proposta de repaginação dessa região que é o homocentro e o hospital, e uma parte do centro psiquiátrico, com a idéia de criar um ambiente acolhedor para a população, o Ministério procurou o homecentro e estabeleceu uma redução nos custos operacionais, na questão de conceito  de  sustentabilidade, que   visa também a economicidade no ponto de  visão  da iluminação, do uso racional da água e da energia” , comentou.

 O coordenador do projeto, Caio Silva, antes de montar o projeto disse que vários estudos foram feitos. “Durante um ano foi preciso conhecer o clima da cidade, o momento mais chuvosos, mais seco, mais úmido, tudo feito com equipamentos que monitoram a temperatura. Foi necessário estudar tudo, para saber o potencial de se economizar energia”, disse.

Números

Em 2013, 210 mil pessoas receberam doação de sangue no Estado; 63 mil fizeram doações de sangue; 1,5 pessoas fizeram exames laboratoriais e 300 mil receberam atendimento.

Hemonúcleo pronto em 4 anos

O doutor Nelson Fraiji informou que o hemocentro do Amazonas será um dos 14 Bancos de Células existente no País. O projeto Hemocentro Sustentável está orçado em torno R$ 10 milhões com os custos sendo feito em Brasília.

O custo do hospital e a parte física estão em mais de R$ 60 milhões; o Banco de Células do Cordão Umbilical deve custar R$ 2 milhões, enquanto que os hemonúcleos sairão por R$ 1,2 milhão no interior nos próximos quatros anos, aonde irão se dedicar a construir, mobiliar e ter profissionais qualificados.

Esse é um projeto de expansão do Governo do Amazonas na área de hemoterapia e provavelmente terá concurso para prover pessoas para os hemonúcleos no interior e para o hospital aqui na capital.

O projeto é restrito à área no hemocentro de Manaus e visa atualizar as relações de consumo, custo-benefício, energia , vento e criar um ambiente aprazível para a população. 

Publicidade
Publicidade