Publicidade
Cotidiano
Notícias

Henrique Oliveira se coloca como ‘plano B’ nas eleições de 2016

Mesmo cassado - pelo menos por enquanto -, vice-governador se diz confiante para disputar a Prefeitura de Manaus 05/02/2016 às 20:51
Show 1
Henrique Oliveira acredita que, chegando ao segundo turno nas próximas eleições, será eleito prefeito de Manaus
Antônio Paulo Sucursal - Brasília (DF)

O vice-governador do Amazonas, Henrique Oliveira (SDD), participou esta semana do Fórum Permanente de Governadores, que reuniu com os presidentes do STF e do Senado, Ricardo Lewandowsk e Renan Calheiros, respectivamente, para discutir alternativas à crise. Além da agenda institucional, ele circulou no meio político e partidário com um fim específico: tratar da candidatura dele à Prefeitura de Manaus nas eleições deste ano. Cada vez mais entusiasmado, Henrique Oliveira agora se coloca como o plano B ou a alternativa do governador José Melo e do senador Omar Aziz.

“As últimas pesquisas indicam uma posição nada confortável ao Artur (Neto, prefeito de Manaus), que aparece com 28% a 30% das intenções de voto a dez meses das eleições. Penso que o grupo político que vai apoiar a reeleição do prefeito de Manaus precisa ter um nome alternativo e eu sou esse nome. E não tenho dúvidas que eu indo para o segundo turno, serei próximo prefeito da cidade de Manaus”, diz.

Paralelamente à corrida em busca de apoio, ele inicia em março uma série de seminários para debater temas centrais da capital, como, mobilidade, segurança e saúde.

“Irei convidar os ex-prefeitos Alfredo Nascimento (PR), Amazonino Mendes (PDT), Serafim Correa (PSB) e Luiz Alberto Carijó (PDT) para esses seminários”, contou Henrique em recente entrevista ao jornal A Crítica.

Oposição

A análise do vice-governador, com a tese do plano B ou alternativa do grupo político ao qual pertence hoje, é feita diante do cenário pré-eleitoral e dos prováveis candidatos a prefeito.

A oposição a Arthur Neto será composta de pelo menos nove candidaturas no primeiro turno: Marcelo Ramos (PR), Hissa Abrahão (PP), Marcos Rotta (PMDB), Chico Preto (PMN), Luiz Castro (Rede) um candidato do PT (Sinésio Campos ou José Ricardo), candidato do PCdoB (Alessandra Campelo ou Yan Evanovick), Herbert Amazonas (PSTU) e Luís Navarro (PCD).

E em um segundo turno, a grande maioria desses nomes vai ficar contra Arthur Neto, daí a importância do fortalecimento da candidatura de Henrique Oliveira.

Blog: Yan Evanovick, líder estudantil e pré-candidato a prefeito

“O partido ainda vai discutir e decidir sobre nomes e candidaturas,  mas eu já me coloquei à disposição do PCdoB. É preciso destravar esse processo de renovação da política no Amazonas. O cacicado amazonense e manauara tem que entender que a juventude é parte desse processo e precisa acelerar essa renovação que projete a cidade de Manaus para o futuro. A cidade acumula uma série de problemas de infraestrutura; mesmo sendo a sexta cidade mais rica do País, Manaus ainda tem um trânsito caótico, uma metrópole que só tem ônibus, quando necessita de metrô, novas vias, mais áreas de lazer. É com essa percepção que me coloco à disposição do meu partido. Tenho 25 anos, fui presidente da Ubes (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas) e desde os 14 anos de idade milito politicamente”.

Publicidade
Publicidade