Publicidade
Cotidiano
Alerta a saúde

Hipertensão é doença que já afeta aproximadamente 600 mil em todo o Amazonas

O número deve ser ainda maior, por se tratar de uma doença silenciosa, em que os sintomas nem sempre são percebidos 08/07/2016 às 20:44 - Atualizado em 09/07/2016 às 15:27
Show pressao
A Hipertensão se desenvolve , principalmente, entre 35 e 50 anos de idade (foto: Divulgação)
ACRITICA.COM Manaus (AM)

Uma das doenças com maior incidência no mundo, a Hipertensão, popularmente conhecida como pressão alta, atinge cerca de 600 mil pessoas no Amazonas. Em todo o País, são aproximadamente 30 milhões de hipertensos. 
De acordo com o secretário adjunto de Atenção Especializada da Capital, Wagner William de Souza, da Secretaria Estadual de Saúde (Susam), esse número deve ser ainda maior, por se tratar de uma doença silenciosa, em que os sintomas nem sempre são percebidos. Por isso, diz ele, a importância da prevenção.

A cardiologista Andréa Salgado, da Policlínica Codajás, unidade da Susam, explica que a Hipertensão é uma doença crônica, que é determinada pelos níveis elevados da pressão sanguínea nas artérias. Fatores como idade e hereditariedade são determinantes, mas outros fatores podem desencadeá-la como a obesidade, sedentarismo, consumo exagerado de sal, estresse e sono inadequado.

Ela ressalta que a Hipertensão é responsável pelo aparecimento de uma série de outras doenças. “O risco de Acidente Vascular Cerebral (AVC) é quatro vezes maior em pessoas com pressão alta, as chances de infarto aumentam em duas vezes e a insuficiência renal pode atingir 50% dos pacientes se houver associação com o Diabetes”, alerta a médica.

A cardiologista destaca que, apesar de apresentar sintomas somente na fase avançada da doença, ou quando a pressão arterial aumenta de forma abrupta, alguns sinais podem servir de aviso para as pessoas procurarem um serviço de saúde, como dor de cabeça e no peito, tontura, entre outros.

Conforme a cardiologista, a Hipertensão se desenvolve, principalmente entre 35 e 50 anos e sua prevalência aumenta com a idade, de maneira que entre os idosos acima de 80 anos, 70% possuem pressão alta. 

Crianças obesas

Apesar de ser uma doença com prevalência maior entre os adultos, o número de crianças hipertensas tem aumentado a cada ano. Isso porque as crianças estão se tornando cada vez mais obesas e sedentárias, o que é um fator determinante para o surgimento de alteração na pressão arterial, segundo a especialista.

Andréa Salgado acrescenta que a prevenção é a principal arma contra a Hipertensão. 

Controlar o peso, fazer atividade física regular, reduzir o consumo de sal e de bebidas alcoólicas, eliminar o cigarro e aferir a pressão arterial pelo menos uma vez por ano são alguns hábitos que precisam ser adotados por todos, principalmente por aqueles que possuem casos da doença na família. Na rede pública de saúde, o acompanhamento é feito nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

Aplicativo ‘Saúde Amazonas’

Para quem busca mais informações sobre os cuidados com a Hipertensão e onde encontrar a UBS mais próxima de casa   para realizar o acompanhamento, pode baixar o Aplicativo Saúde Amazonas, da Susam. 

O aplicativo é disponibilizado na loja da PlayStore, no próprio celular. O aplicativo foi criado pela Susam e desenvolvido pela empresa Processamento de Dados do Amazonas S.A (Prodam), com a finalidade de ajudar o usuário a localizar a unidade de saúde mais apropriada para atender a sua necessidade.

Além das informações sobre cada unidade, as pessoas encontram no aplicativo informações sobre algumas doenças e os aspectos preventivos. Para baixar o aplicativo no seu smartphone, busque o ícone “Play Store”; na barra para busca, digite “Saúde Amazonas”.

Vilão: consumo de sal exagerado 

A cardiologista Andréa Salgado frisa que o consumo exagerado de sal é um grande vilão da pressão alta. “O brasileiro ingere 12 gramas de sal por dia. O indicado são no máximo seis gramas”, comparou. A médica lembra que em São Paulo já há campanhas de incentivo para que a população substitua o sal por outros temperos à base de ervas (chamado de “sal de ervas”). Os pacientes com hipertensão precisam manter uma rotina saudável e consultar regularmente o médico.

Publicidade
Publicidade