Domingo, 24 de Outubro de 2021
Saúde da voz

Home office durante pandemia afeta qualidade da voz, indica estudo

Especialista destaca ser possível proteger a voz com exercícios, alimentação e mudanças na rotina



079339a3-8a12-43bb-a327-e0bf74d18c34_FBFB7AEF-AD89-4C4A-888F-ACC9394C5328.jpg Foto: Divulgação
23/09/2021 às 10:07

Os sintomas, efeitos e sequelas da covid-19 ainda são discutidos no noticiário e nas pesquisas. As mudanças na rotina de trabalho, por exemplo, podem influenciar na saúde. Uma delas pode ser sentida na voz e na percepção vocal. Uma pesquisa feita pelo Departamento de Estudos Clínicos da Fala e Linguagem, do Trinity College Dublin, na Irlanda, aponta que trabalhar em casa durante a pandemia afetou a voz das pessoas, aumentando principalmente os casos de disfonia, que têm como principais sintomas a rouquidão e o desconforto vocal. 

A fonoaudióloga Edneia Santos, da Audimed Saúde, destaca ser possível proteger a voz com exercícios e mudanças na rotina, principalmente quem investe pesado em lives e reuniões on-line.



“Beba bastante água (em temperatura ambiente); mantenha uma alimentação equilibrada; busque hábitos saudáveis de vida; respire corretamente; evite competir com ruídos externos durante a fala; fale pausadamente e atente à sua audição”, orienta.

 

Disfonia

 

A pesquisa indica que a mudança do ambiente de trabalho e o uso excessivo das novas modalidades de comunicação foram as principais causas para esse aumento de disfonia. Mas, afinal, o que é disfonia?

“Disfonia é o nome dado para a situação em que há alguma alteração ou dificuldade na emissão da voz. É confundida muitas vezes com rouquidão, mas a voz rouca é apenas uma das diversas condições disfônicas possíveis”, revela.

A especialista conta que como são muitas patologias (das quais a rouquidão faz parte), as disfonias podem atingir pessoas de qualquer idade, em qualquer momento da vida. “Esse tipo de limitação na voz atrapalha a comunicação verbal e emocional do indivíduo, que se vê com a qualidade de vida comprometida”.

Segundo o estudo, a mudança para maior comunicação on-line e telefônica pode ter causado aumento da carga vocal.

 

Cuidados com a voz


Cuidar da alimentação, conforme a fonoaudióloga, é um dos principais fatores para evitar o pigarro, ou o famoso “aham”. 

“As frutas cítricas, ricas em vitamina C e antioxidantes, são alguns dos melhores alimentos para a voz. Além disso, limão, laranja e outros garantem que a garganta permaneça hidratada, o que também é essencial”, orienta.

Apesar de não ser considerada parte do grupo das frutas cítricas, a maçã é também rica em vitamina C. “Por isso, seu consumo também é recomendado para beneficiar o funcionamento das cordas vocais e, consequentemente, da voz. Além disso, possui ação adstringente, portanto, ajuda a ‘limpar’ as cordas vocais”.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

23 Out
plantacao_de_satelite_001_FC7D87B9-5873-48B7-A680-276E09E7E37D.jpg

Geotecnologia apoia investigações sobre crime organizado

23/10/2021 às 19:26

O Programa Brasil M.A.I.S (Meio Ambiente Integrado e Seguro) recebeu investimento de R$ 50 milhões em recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública está sendo usada pelas secretarias de segurança pública de Amazonas, outros 14 estados e do Distrito Federal


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.