Quinta-feira, 21 de Novembro de 2019
Notícias

Homem é condenado por triplo homicídio no interior do AM

A arma do crime, além de um revólver calibre 38, foi encontrada na residência de Levi, que continuou negando a autoria do triplo homicídio. Os corpos das vítimas não foram encontrados



1.jpg Mesmo negando o crime, Levi foi condenado a 36 anos de prisão
13/06/2013 às 12:17

O Tribunal do Júri de Beruri, município do interior do Amazonas (localizado a 173 quilômetros de Manaus), condenou na tarde de quarta-feira (12), Levi Conceição da Silva a 36 anos de prisão no regime fechado pelo crime de triplo homicídio contra pescadores da região do rio Purus. Esta é a primeira condenação na comarca sem que os corpos das vítimas tenham sido encontrados, depois de dois anos do episódio.

A condenação em júri popular foi possível após declaração de testemunhas, indícios e provas, por meio de laudos técnicos, colhidos pela perícia da Polícia Civil. O crime aconteceu no dia 6 de dezembro de 2010, após uma discussão e luta corporal de Levi com os pescadores Marcelo Tavares dos Santos, José Roque e Francisco Carlos Aires. De acordo com o réu, a briga teve como motivo um suposto aliciamento de sua filha que é menor de idade. Durante a briga, Levi foi atingido por uma facada no braço.



Segundo testemunhas, o trio foi visto saindo da comunidade Nossa Senhora de Nazaré, em Arumã, na Zona Rural de Beruri, logo após a confusão e entrou em uma canoa. Dois ribeirinhos que estava na margem do rio Purus também viram quando a canoa com o trio passou e em seguida, outra canoa menor , na qual estava Levi, indo na mesma direção da anterior. Uma das testemunhas afirmou que ouviu os disparos e depois de algumas horas, Levi retornou na mesma canoa e cumprimentou os ribeirinhos. Segundo eles, o suspeito estava muito nervoso.

A polícia do município encontrou posteriormente, apenas a canoa na qual Marcelo, José e Francisco estavam, com marcas de tiros de uma espingarda de calibre 20. A arma do crime, além de um revólver calibre 38, foi encontrada na residência de Levi, que continuou negando a autoria do triplo homicídio. Segundo ele, as armas seriam do pai e disse que no dia do crime, não saiu mais de casa. Os corpos das vítimas nunca foram encontrados e o suspeito não informou como fez para dar sumiço nas vítimas.

Levi foi condenado pelo homicídio triplamente qualificado e já estava preso desde o dia nove de dezembro de 2010, três dias após o crime. Ele já cumpriu dois anos, sete meses e três dias, devendo tal período ser descontado da pena determinada pela sentença.

#Com informações do repórter Francimar Lima


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.