Quinta-feira, 12 de Dezembro de 2019
Notícias

Homenagem a Bolsonaro agita ânimos de grupos pró e contra propositura do deputado Platiny

Diversas entidades da sociedade civil manifestaram repúdio à entrega da comenda ao deputado do PP do Rio de Janeiro; autor defende homenagem e diz que colegas do PV, que pedem sua expulsão, querem aparecer



1.jpg Parlamentar é o centro das atenções, mas outras personalidades serão homenageadas na ocasião
10/12/2015 às 11:03

A homenagem ao deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) está prevista para ocorrer nesta quinta-feira (10) na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), mas os ânimos envolvendo a proposta do deputado Platiny Soares (PV) ainda estão aflorados. O parlamentar declarou que tanto o ex-deputado estadual da sigla e ex-candidato à Presidência da República, Eduardo Jorge, quanto o vereador Everaldo Farias (PV) “não tem nenhum trabalho construído e estão tentando aparecer”.

A guerra de declarações sobre a polêmica homenagem, marcada para o Dia Internacional dos Direitos Humanos, surgiu dias antes do anúncio da homenagem ao deputado federal. Entre os que se posicionaram contra a ação estão a Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Amazonas (OAB-AM), o vereador Everaldo Farias e o ex-candidato à presidência, Eduardo Jorge.



Durante entrevista, o deputado Platiny Soares manteve a declaração dada na última semana, onde afirmou que não recebeu qualquer notificação da legenda nacional e da estadual. Para ele, o debate envolvendo o tributo de Comenda Ordem do Mérito Legislativo do Amazonas a Bolsonaro tem sido inflamado por pessoas que “não tem nenhum trabalho construído e querem um holofote”. “Não sei ‘qual’ a desse pessoal. Em relação a qualquer tipo de expulsão. Eu, como advogado, tenho a obrigação de ser legalista e vejo que a concretização de um processo de expulsão deveria ser através do Estatuto”, disse ele.

Expulsão

Depois de ter conhecimento da homenagem, o PV instaurou na semana passada uma comissão de ética para avaliar a conduta do parlamentar. A medida pode levar à expulsão do deputado do partido. Na ocasião, a presidente estadual do PV, Eliane Ferreira, disse que notificaria Platiny sobre a atitude e aguardaria defesa. A reportagem tentou contato com a presidente ontem, mas as ligações não foram atendidas.

No entanto, o vereador Everaldo Farias, responsável por pedir a expulsão do colega de partido, disse que o comunicado já foi entregue. “A informação que eu tenho é que o comunicado chegou até ele, apesar de ele ficar negando. Agora ele tem 30 dias para apresentar defesa e, se não recuar, pode ser expulso”, disse.

Agenda

A agenda de Jair Bolsonaro na cidade inicia às 11h, com uma recepção no Aeroporto Eduardo Gomes. Em seguida, ele participará de uma coletiva de imprensa no Hotel Blue Tree Premium e uma reunião com o PMB. A homenagem ocorrerá às 17h, na ALE. Na sexta, Bolsonaro deve participar de entrevistas em veículos da cidade, visitar o Colégio Militar da PM e finalizar sua visita com uma palestra na Ulbra.

Querem aparecer, diz Platiny sobre processo contra ele

Para o deputado Platiny Soares, as críticas contra a homenagem são tentativas de exposição. “O presidente estadual não é o Everaldo, é a Eliane Ferreira. São pessoas que eu acho que querem um holofote e não tem outra forma de ter uma exposição na mídia, pois não têm nenhum trabalho construído e estão tentando aparecer através de um resvalo. Não sei qual a desse pessoal, porém, em relação a qualquer tipo de expulsão, eu como advogado tenho a obrigação de ser legalista, mas vejo que qualquer atitude deveria ser  tomada através do Estatuto. O estatuto prevê diversos passos até a concretização de um processo administrativo de expulsão. Acredito que eles devem observá-lo e manter cada passo dessa formalidade, isso se a presidência e diretorias do partido de fato tiverem interesse nisso... Mas terceiros, desinteressados, não falam pelo partido”.

Essa homenagem não tem sentido, diz Everaldo

O vereador Everaldo Farias voltou a criticar a postura do deputado Platiny e se defendeu da afirmação dada pelo parlamentar. “Quero deixar claro que quem não tem nenhum trabalho e usa desse tipo de prerrogativa para se promover é o deputado Platiny Soares. É a sociedade que critica tudo isso. Essa homenagem não tem nenhum sentido num momento que deveríamos comemorar o Dia dos Direitos Humanos, e não dar atenção a um cidadão que é defensor da ditadura, é racista, homofóbico e preconceituoso. Esse rapaz (Platiny) sim tem necessidade de aparecer e usar de sensacionalismo para se promover. O deputado precisa explicar também como se elegeu mesmo sendo acusado de estelionato eleitoral. Ele tem todo o direito de homenagear, o que não concordamos é que seja dado um prêmio a alguém tão negativo dentro da sociedade”.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.