Quarta-feira, 26 de Junho de 2019
ATENDIMENTO

Hospital Dr. Fajardo oferece tratamento odontológico a crianças autistas

Em dois anos do serviço, 58 crianças já foram atendidas, com ganhos consideráveis de qualidade de vida, de acordo com dados da Susam



autismo.jpg
28/07/2018 às 12:24

O Hospital Infantil Dr. Fajardo, localizado na avenida Joaquim Nabuco, no Centro, oferece tratamento odontológico para pacientes autistas, serviço pioneiro que faz da unidade ser referência neste tipo de assistência. Em dois anos do serviço, 58 crianças já foram atendidas, com ganhos consideráveis de qualidade de vida.

De acordo com o odontologista responsável pelo serviço, Luiz Marcelo Lopes Costa, o tratamento é voltado para pacientes com grau de autismo considerado severo, em que procedimentos cirúrgicos e de restauração só podem ser feitos dentro de centro cirúrgico. “Dado o grau do autismo, esse paciente não pode ser atendido em ambulatório. Nesse caso, os pacientes são encaminhados para o Hospital Dr. Fajardo, internados e examinados pelo anestesista. O tratamento é realizado no centro cirúrgico, sob anestesia geral”, explica.

No grau de autismo considerado severo, a pessoa apresenta um déficit considerado grave nas habilidades de comunicação verbais e não verbais. Não consegue se comunicar sem contar com suporte, apresentando dificuldade nas interações sociais e cognição reduzida. “Devido a essas características, o atendimento ambulatorial fica inviabilizado”, ressalta o médico.

Os pacientes atendidos no Hospital Infantil Dr. Fajardo, são encaminhados pelo Espaço de Atendimento Multidisciplinar ao Autista Amigo Ruy (Eamaar), localizado no bairro Alvorada II, na Zona Centro-Oeste. O Eamaar é  especializado na assistência social e em saúde de crianças diagnosticadas com autismo.

Segundo Luiz Marcelo, a automutilação, por meio de mordidas, é uma das características do autismo de grau severo. “Como ele tem dificuldade em se comunicar, em expressar o que está sentindo, inclusive uma dor no dente, ou qualquer incômodo na boca, ele acaba se mordendo”, conta.

De acordo com o especialista, muitos pacientes apresentaram melhoras no comportamento e diminuição da automutilação. “A qualidade de vida do paciente e das famílias melhorou. Atendi um paciente que tinha comportamento violento e depois do tratamento, mudou”, afirma.

Em breve, o Dr. Fajardo também se tornará referência no atendimento infantil em saúde mental. “A Susam prepara a unidade para abrir oito leitos exclusivos para crianças em crise relacionada a transtorno mental”, afirma o secretário, Francisco Deodato.

Unidade com mais leitos

O Hospital Infantil Dr. Fajardo também ampliou de dois para cinco o número de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A ampliação ocorreu com a reativação de três leitos que estavam desativados por falta de equipamentos. A enfermaria, ambulatório e refeitório foram reformados.  “Estamos trabalhando para colocar em funcionamento toda a capacidade das nossas unidades. Dessa forma, conseguimos ampliar o atendimento à população”, destaca o secretário, Francisco Deodato. 

Entre as medidas adotadas para reativar os leitos do hospital estão a aquisição de monitores e ventiladores mecânicos. “Há 15 anos vim para essa unidade. Trabalhávamos esse tempo todo com equipamento ultrapassado. Hoje, demos um salto de qualidade”, comemora a coordenadora da UTI,  Edith Rêgo. Atualmente, a unidade possui 60 leitos.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.