Publicidade
Cotidiano
Notícias

Hospital particular de Manaus realiza ação com mulheres em tratamento de câncer

Ação faz parte da programação especial do 'Outubro Rosa' no Santa Júlia, mês de intensificação nas ações de prevenção ao câncer de mama e de colo de útero 22/10/2015 às 11:06
Show 1
A Unidade de Oncologia tem capacidade para realizar 1500 sessões de radioterapia e 300 de quimioterapia por mês
acritica.com* ---

Os remédios, injeções e quimioterapia foram substituídos, durante algumas horas desta terça-feira (21), por pincéis de maquiagem, turbantes coloridos e um lanche especial para dezenas de mulheres em tratamento de câncer no Hospital Santa Júlia. A ação faz parte da programação especial do “Outubro Rosa”, mês de intensificação nas ações de prevenção contra o câncer de mama e de colo de útero.

A oficial da marinha Roberta Freitas, 40, que está em tratamento de um câncer de mama e ainda precisa passar por uma sessão de quimioterapia, foi uma das primeiras a participar. “Pode parecer pouco, mas ações desse tipo fazem toda a diferença para as mulheres que passam por um momento tão conturbado. A maquiagem, a aula de utilização de turbantes e esse lanche servem para esquecermos um pouco a dura realidade e adquirirmos mais força para continuar o tratamento”, afirmou Roberta, enquanto escolhia novos turbantes.

A coordenadora do setor de Oncologia do Hospital Santa Júlia, a médica oncologista Elza Gonçalves, afirmou que essa ação inédita foi o pontapé de uma série de atividades semelhantes a serem realizadas dentro do hospital.

“Vamos usar essas datas onde a prevenção está sendo mais discutida para que possamos estimular não somente os pacientes a mudarem um pouco a rotina, mas conscientizar a população como um todo de que a prevenção é o caminho mais fácil para um diagnóstico precoce e, com isso, mais sucesso no tratamento”, afirmou a especialista.

A fisioterapeuta, Andreza Bento, 29, também está em tratamento contra a doença e assegurou que manter a rotina tem lhe ajudado a obter melhores resultados. “É claro que o diagnóstico é impactante, mas esse tipo de ação dentro do hospital é um estímulo a mais para que possamos manter a esperança e uma força para chegarmos mais forte à nossa cura”, afirmou.

*Com informações da assessoria

Publicidade
Publicidade