Publicidade
Cotidiano
Hotelaria

Hotelaria precisa de qualificação de mão-de-obra no Amazonas

Avaliação revela que pelo menos 50% dos trabalhadores do ramo de hotelaria precisam de qualificação e capacitação profissional 17/08/2013 às 09:53
Show 1
Falta de iniciativas de qualificação podem comprometer serviço de hotelaria
Jornal A Crítica Manaus

Pelo menos 50% dos trabalhadores do ramo de hotelaria em Manaus precisam de qualificação profissional, informou o diretor social do Sindicato dos Empregados no Comércio Hoteleiro do Amazonas (SECHS-AM), Antônio Carvalho. O assunto foi um dos temas do encontro entre membros da entidade representantes da Câmara Municipal de Manaus (CMM) em reunião realizada, nessa sexta-feira(16), na sede campestre da instituição, localizada no quilômetro 16, da BR-174.

Restando  menos de um ano da Copa do Mundo de 2014, Manaus, uma das 12 subsedes, necessita de um esforço maior do Poder Público em criar mecanismos que possam acelerar a qualificação desses profissionais, destaca o parlamentar Everaldo Farias (PV). “Sabemos que já existem iniciativas importantes de qualificação desses profissionais, mas temos observado a necessidade de reforçar a demanda de cursos para acelerar a capacitação desses trabalhadores”, ressaltou.

O diretor do sindicato afirmou que dos 60 mil trabalhadores do ramo hoteleiro em Manaus, pelo menos 30 mil precisam de cursos de capacitação e qualificação profissional. “Se uma grande empresa do ramo hoteleiro se instalar em Manaus e precisar em grande escala de profissionais que conheçam vinho, por exemplo, nossa cidade não terá como atender. E essa demanda também cresce para especialistas em culinária e outras áreas”, disse Carvalho.

Ele ressaltou que o próprio sindicato dos trabalhadores do ramo se organizou para criar um Instituto de Qualificação dos Funcionários do Ramo Hoteleiro, com sede no bairro Cachoeirinha, na zona centro-sul da cidade. “Como temos deficiência nessa área e a maioria das entidades cobra caro pelos cursos, resolvemos nos organizar para investir em nossa profissão. Todos os nosso cursos serão gratuitos”, disse.

Everaldo Farias afirmou que vai avaliar o projeto para que ele também receba apoio do Poder Público. “É uma proposta que a cidade sairá ganhando, pois com trabalhadores capacitados nossa potencialidade de atendimento aos turistas ganha em qualidade e consequentemente isso reflete na economia local”, concluiu o parlamentar.

Publicidade
Publicidade