Publicidade
Cotidiano
NOVIDADES

HPS 28 de Agosto implementa 'fast track' para agilizar atendimento de pacientes

O modelo, funcionando há três semanas, consiste em acelerar a realização de exames e consultas para reduzir o tempo de permanência dos pacientes na unidade 07/06/2017 às 12:58
Show fotos valdo le o secom novo modelo de atendimento do 28 de agosto  41
Direção estima economia de até R$ 250 mil em três semanas
acritica.com Manaus (AM)

O Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto implantou um sistema chamado de 'fast track' para reduzir o tempo de permanência de pacientes na unidade.

O modelo consiste em acelerar a realização de exames e consultas e foi implantando há três semanas, dentro do Plano Emergencial da Saúde gerenciado pela Secretaria de Estado da Saúde (Susam).  Nesta quarta-feira (7), a direção do hospital divulgou os primeiros resultados.

O “fast track” é um sistema de reorganização na estrutura de atendimento. Dentre as mudanças, um laboratório foi criado na sala de emergência para garantir mais agilidade na entrega de exames.

A novidade foi aprovada pela dona de casa Maria Souza (26), que começou a ser atendida às 7h30, desta quarta-feira e depois de 1h30 já havia recebido alta médica. “Eu passei mal de manhã cedo e quando cheguei fui direto para a emergência. Passaram o eletrocardiograma e graças a Deus foi tudo rápido. Em menos de uma hora e meia fiz todos os exames e recebi o resultado. Não tenho a nada reclamar, foi rápido o atendimento aqui”, concluiu satisfeita.

Além da implementação do laboratório, médicos de diversas especialidades também monitoram o paciente na sala de medicação, o que elimina a longa espera pelo segundo atendimento, ou seja, o retorno. O resultado:  tempo de espera que antes era de mais de três horas, atualmente,  é de uma hora e meia, aproximadamente.

O diretor do hospital, Paulo Mendonça Júnior, afirma que as medidas evitam a lotação da unidade, dão mais qualidade ao atendimento médico e evitam internações, reduzindo custos. “A nossa estimativa é uma redução de custos na ordem de R$ 200 mil ou R$ 250 mil, nessas três semanas. Com a diminuição do tempo de permanência, o paciente e o acompanhante usam menos insumos, como material de higiene e medicamentos. Esse mecanismo de gestão agiliza e muito o atendimento, que se torna mais humano. Demos mais rotatividade e assim estamos eliminando a superlotação”, avalia.        

O Pronto Socorro 28 de Agosto, no bairro Adrianópolis, na zona Centro-Sul de Manaus, realiza todos os dias, em média, 1.100 atendimentos em nove especialidades diferentes. De acordo com dados da direção, 30% dos pacientes de Manaus são da zona Leste e 90% dos casos são de pacientes do interior.

Publicidade
Publicidade