Publicidade
Cotidiano
Notícias

Igson foi cassado pelo TSE, mas só sai da prefeitura quando a Corte publicar a decisão

Cassação do mandato de Adail pelo TSE derrubou automaticamente o seu vice, Igson, que é o titular da prefeitura de Coari desde fevereiro de 2014, quando Adail foi preso preventivamente por envolvimento com exploração sexual de menores 15/01/2015 às 13:19
Show 1
Prefeito cassado de Coari (AM), Igson Monteiro
Luciano Falbo Manaus (AM)

No dia 17 de dezembro do ano passado, o atual prefeito de Coari, Igson Monteiro (PMDB), e o titular do cargo, Adail Pinheiro (PRP), que está afastado e preso por crimes sexuais contra crianças e adolescentes, foram cassados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). No entanto, a cassação só será efetivada quando o acórdão da decisão for publicado pela Corte, que está de recesso e só retorna dia 2 de fevereiro.

Antes de encerrar os trabalhos do ano passado, o TSE decidiu, por meio da Portaria 771/2014, suspender os prazos processuais entre os dias 20 de dezembro de 2014 e 2 de fevereiro de 2015, data em que será realizada sessão de abertura do primeiro semestre forense de 2015, a partir das 19h.

Cassação

Por quatro votos a três, os ministros Laurita Vaz e, João Otávio Noronham Gilmar Mendes e Luiz Fux decidiram pela cassação de Adail e Igson por crimes eleitorais previstos na Lei Complementar 135/2010, a “Lei da Ficha Limpa”.

O caso teve um reviravolta na sessão. O ministro Gilmar Mendes, que havia manifestado ser contra a cassação, mudou de posição após os argumentos contrários ao relator do processo, Dias Tóffoli, que era contra a cassação. A maioria foi consolidada após voto do então recém empossado Luiz Fux.

Adail foi condenado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM), Tribunal de Contas da União (TCU) e Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) por abuso de poder econômico, ocorrido em 2008 para eleger o sucessor, Rodrigo Alves.

Quando for publicado o acórdão, que assumirá a Prefeitura Municipal de Coari será o segundo colocado nas eleições de 2012, Raimundo Magalhães (PRB) e Clemente Josino da Silva, como vice. Nas eleições de 2012, Adail e Igson tiveram 43% dos votos válidos e Raimundo Magalhães e Clemente Josino da Silva, 28,54%.

Publicidade
Publicidade