Quinta-feira, 18 de Julho de 2019
Notícias

Impasse em contratação deixa estudantes ‘a pé’ em Iranduba

Alunos de escolas estaduais do município estão sem o serviço de transporte escolar desde o início do ano letivo



1.jpg Denúncia de falta de transporte escolar foi feita pelos professores das escolas de Iranduba em reunião com o Sinteam
26/02/2016 às 18:37

A falta de transporte escolar no Município de Iranduba (a 27 km da capital) está prejudicando o acesso de alunos às escolas da rede estadual. Na zona rural, estudantes estão sem frequentar as aulas desde o início do ano letivo. O problema, segundo as Associações de Pais, Mestres e Comunitários (APMCs) e o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam), é um impasse na contratação da empresa responsável pelo transporte escolar.

Isso porque essa competência, que até ano passado cabia às APMCs, este ano passou a ser da Secretaria de Estado da Educação (Seduc). O problema é que, conforme informações de pais de alunos e do próprio Sinteam, a secretaria ainda não concluiu o processo de contratação dessa empresa e, desde o início do ano letivo muitos alunos estão sem transporte, sendo obrigados a andar vários quilômetros para chegarem às escolas. Por conta disso, parte deles está deixando de frequentar a escola, especialmente em dias de chuva.

“Eu tenho me virado como posso para que a minha filha não perca aula. Quando eu tenho dinheiro, pago mototáxi para que ela chegue lá. Mas não é todo dia que posso fazer isso. Às vezes, minha filha precisa caminhar pelo menos 40 minutos para não perder aula”, contou Ivanete Mendonça, mãe de uma menina que estuda em uma escola estadual de Iranduba.

Para quem mora na zona rural a situação é ainda mais complicada. Muitos alunos que moram em área de várzea, em comunidades e ramais mais distantes, estão faltando às aulas desde o início do ano letivo, denunciam os pais. “Nós moramos muito distante da escola e aqui a gente já sobrevive com tão pouco que eu não tenho condições de tirar dinheiro da comida para pagar transporte para que meu filho vá pra escola. Minha preocupação é com o conteúdo que ele está perdendo desde o início das aulas”, lamentou uma mãe, que não quis se identificar.

Pregão

De acordo com Marcus Libório, presidente do Sinteam, a Seduc fez um pregão em Manaus em que seria determinado uma empresa para realizar as rotas no município de Iranduba, mas até o momento os alunos estão sem o transporte escolar.  “Soubemos que a empresa responsável pelo transporte venceu a licitação para fornecer o serviço em 19 municípios, mas ela sequer consegue dar conta de Iranduba, cujo transporte é terrestre. Os alunos não podem pagar o preço da irresponsabilidade deles”, disse Libório.

Tempo integral em meio período

A representante do Sinteam em Iranduba, Marcília Pizano, disse que, além de transporte, faltam professores nas escolas estaduais. “Na escola de tempo integral os estudantes estão saindo meio-dia porque não há  professor para a tarde”, disse.

Problema resolvido até segunda

A assessoria de comunicação da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) informou que  a empresa responsável pelo transporte de alunos das escolas estaduais de Iranduba se reuniu na tarde de ontem com os transportadores para regularizar a situação. A previsão é que na segunda-feira o serviço esteja normalizado.

A Seduc esclareceu ainda que faltam docentes no Centro de Educação de Tempo Integral (Ceti) Maria Izabel Desterro e Silva, e que já realizou a convocação dos docentes aprovados no Processo Seletivo Simplificado (PSS 2016) na última segunda-feira. Nas escolas afetadas pelos problemas, as aulas serão repostas por meio de calendário especial, garantiu a pasta.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.