Publicidade
Cotidiano
Notícias

Indicação de Wilker Barreto abre crise com PSDB na CMM

Na manhã desta terça-feira, o vereador Plínio Valério afirmou que não votará com a base governista e criticou a decisão do prefeito Artur Neto (PSDB) 16/12/2014 às 14:18
Show 1
A indicação de Wilker Barreto para a presidência da CMM também não agradou ao vereador tucano Mário Frota
Raphael Lobato Manaus (AM)

Parte da bancada do PSDB na Câmara Municipal de Manaus (CMM) recebeu com resistência a indicação do vereador líder do governo na casa, Wilker Barreto (PHS), para a disputa pela presidência. Na manhã desta terça-feira, o vereador Plínio Valério afirmou que não votará com a base governista e criticou a decisão do prefeito Artur Neto (PSDB).

“Eu não tenho cacife político para decidir nada nesse partido. Não me sinto a vontade para votar no Wilker, apesar de gostar dele. Sei que ele não é o mais preparado”, disse Valério, opositor tucano à decisão de Artur que articula ações junto ao vereador Fabrício Lima (SDD) para mobilizar opções contra a chapa governista.

A indicação de Wilker Barreto, alvo de resistência entre a base aliada, também não agradou ao vereador tucano Mário Frota, que disputava o aval do prefeito para substituir Bosco Saraiva. “Eu achava que o nome (do indicado) sairia do PSDB, uma bancada que tem tantos bons nomes. Mas também não vou fazer cavalo de guerra”, disse.

Vereador de primeiro mandato que inaugurou as articulações na casa, Ednailson Rozenha (PSDB) desapareceu do parlamento desde a última quarta-feira (10). O tucano que mobilizou um bloco de apoiadores, com opositores e governistas, ainda se movimenta para evitar que Barreto esvazie o grupo de apoiadores. Rozenha quer manter os aliados e captar governistas insatisfeitos com a decisão do prefeito.

Escalado pelo prefeito para coordenar a campanha de Barreto, Bosco Saraiva age para evitar a fuga de aliados. Ainda nesta manhã, Saraiva e Barreto receberam a confirmação do voto da bancada do PP. Ainda há negociações pendentes com o PPS, cuja direção estadual ameaça de expulsão os vereadores que votarem a favor do prefeito.

Publicidade
Publicidade