Quarta-feira, 13 de Novembro de 2019
Notícias

Índios pedem suspensão de estudos e obras de hidrelétricas nos rios Xingu, Tapajós e Teles Pires

A desocupação do canteiro de Belo Monte ocorreu esta terça, após os índios aceitarem a proposta do governo de uma reunião em Brasília



1.jpg Índios não querem Usina Hidrelétrica de Belo Monte

Mais de 140 índios que ocupavam desde 27 de maio o canteiro de obras da Usina Hidrelétrica de Belo Monte participaram nesta terça-feira (4) de uma reunião com representantes do governo, do Ministério Público Federal, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e do Conselho Indigenista Missionário (Cimi). O grupo veio pedir a suspensão dos estudos de viabilidade técnica da usina hidrelétrica do Rio Tapajós e das obras nos canteiros das usinas de Teles Pires, no Rio Teles Pires, e de Belo Monte, no Rio Xingu.

Os índios também pedem o cumprimento da Convenção 169 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), a qual o Brasil é signatário e que determina a consulta prévia às populações tradicionais sobre empreendimentos que afetem o seu modo de vida.



A desocupação do canteiro de Belo Monte ocorreu nesta terça, após os índios aceitarem a proposta do governo de uma reunião em Brasília. Os índios foram transportados em dois aviões da Força Aérea Brasileira (FAB).


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.