Publicidade
Cotidiano
Notícias

Indonésia confirma fuzilamento de Marco Archer, neto de amazonense, preso por tráfico

Procurador-geral do país confirmou que Marco foi fuzilado às 15h30 deste sábado (17), meia-noite na Indonésia. A tia do prisioneiro, Maria Lourdes Archer Pinto, de Manaus, esteve com ele antes da execução 17/01/2015 às 14:59
Show 1
Brasileiro foi o primeiro executado em outro país
Raphael Lobato Manaus (AM)

A procuradoria-geral da Indonésia confirmou que o carioca Marco Archer Cardoso Moreira, 53, neto de amazonense, foi executado pelo governo às 15h30 deste sábado (17). Segundo o jornal Folha de São Paulo, o procurador Tony Spontana informou apenas que a execução ocorreu dentro dos padrões da legislação do País.

Marco foi o primeiro cidadão brasileiro a ser executado por pena de morte. O instrutor de voo livre foi preso ao tentar entrar na Indonésia, em 2003, com 13 quilos de cocaína escondidos nos tubos de uma asa delta.

A Indonésia pune com pena de morte o tráfico de drogas. Antes de ser preso, Marco vivia viajando entre Bali e o Rio. Além dele, outros cinco condenados de outros países foram fuzilados hoje. 

Durante a manhã de hoje, o brasileiro recebeu visitas de amigos e da tia Maria de Lourdes Archer Pinto, que levou bacalhau para o sobrinho. Aos repórteres da Folha, Lourdes demonstrou forte abalo emocional após e afirmou que Marco “não merece isso”. Ela disse ainda que o sobrinho chorou muito a abraçou durante a despedida. 

A execução se deu logo depois da meia-noite (fuso-horário indonésio) dentro do complexo de prisões de Nusakambangan, em Cilacap, a 400km da capital Jacarta.



Publicidade
Publicidade