Terça-feira, 21 de Maio de 2019
VACINAÇÃO

Infectologista alerta para a importância de vacinar os recém-nascidos

A médica ressalta que o Amazonas está localizado em uma área endêmica para ambas, o que aumenta ainda mais a importância da vacinação



958528.jpeg
Uma das medidas mais importantes para a proteção e que deve ser adotada ainda na maternidade é a vacinação
04/01/2017 às 09:31

Quando uma criança nasce, naturalmente surge o instinto de proteção dos pais. O ser frágil, que antes estava seguro no útero, agora estará exposto a microrganismos que podem causar doenças. Uma das medidas mais importantes para a proteção e que deve ser adotada ainda na maternidade é a vacinação.

Conforme a médica infectologista pediátrica da Unimed Manaus, Solange Dourado, o sistema de defesa do recém-nascido ainda está em desenvolvimento, por isso o risco de contrair alguma doença é maior. 

A médica, que também é consultora do Programa Nacional de Imunização (PNI), do Ministério da Saúde (MS), alerta que duas vacinas devem ser aplicadas logo após o nascimento: a BCG (Bacillus Calmette-Guérin), que protege contra as formas graves de tuberculose, e a Hepatite B. Na Maternidade da Unimed Manaus, os pais contam com uma nova sala de imunização para vacinar os recém-nascidos. Instalada no andar superior do prédio anexo à maternidade, o serviço tem a parceria da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).    

Solange Dourado explica que essa imunização é importante devido à gravidade destas duas doenças. A médica ressalta que o Amazonas está localizado em uma área endêmica para ambas, o que aumenta ainda mais a importância da vacinação.

Ela diz que, em crianças pequenas, a tuberculose é bastante invasiva e pode levar a complicações no sistema nervoso central. A vacina BCG é aplicada em apenas uma dose e protege durante toda a vida. Já a Hepatite B pode ser transmitida através do contato com sangue infectado. Isso pode ocorrer de mãe para o filho, pela relação sexual desprotegida ou por injeções ou feridas provocadas por material contaminado. Dentre as complicações que podem surgir com a doença estão o câncer e a cirrose hepática. Atualmente, a vacinação contra a Hepatite B é feita em quatro doses. A primeira, ao nascer, e as demais no segundo, quarto e sexto mês de vida da criança. “A primeira dose protege somente contra a Hepatite B, e a vacina seguinte, chamada de pentavalente, combate também a Difteria, Tétano, Coqueluche e Meningite”, acrescentou.

Solange Dourado orienta que os pais fiquem atentos ao calendário das vacinas. “A imunização é uma das principais formas de proteger e cuidar da saúde em todas as fases da vida”, disse.

Estrutura

A nova sala de imunização da Maternidade da Unimed recebeu equipamentos modernos e estrutura para aplicar as primeiras vacinas dos recém-nascidos e também para orientar e tirar dúvidas dos pais sobre o assunto. “As crianças já saem da maternidade com o cartão de vacinação”, acrescentou.

Segundo Solange Dourado, toda a equipe de médicos e enfermeiros passou por treinamento para operacionalizar os aparelhos de armazenamento das vacinas. “A temperatura da sala e da geladeira onde as vacinas ficam guardadas precisa ser monitorada e anotada. Dessa forma, garantimos a segurança do serviço que está sendo prestado aos pacientes”, frisou. 

*Com informações da assessoria de comunicação.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.