Sexta-feira, 24 de Maio de 2019
CURSO

Inpa e UEA abrem inscrições para 10 vagas para doutorado em Clima e Ambiente

Os candidatos poderão se inscrever até o dia 27 de janeiro, por meio do formulário de inscrição disponibilizado na página do Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia



CLIMA0333.jpg
O objetivo é selecionar candidatos para o doutorado com projetos de pesquisas que abrangem as diferentes linhas de pesquisa do programa de pós-graduação. Foto: Divulgação/ Inpa
23/12/2016 às 20:02

A partir desta segunda-feira (26), o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC) e a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) abrem inscrições para a seleção do curso de doutorado do programa de pós-graduação em Clima e Ambiente (Cliamb). São oferecidas 10 vagas para ingresso em 2017.

Os candidatos poderão se inscrever até o dia 27 de janeiro de 2017, por meio do formulário de inscrição que será disponibilizado na página do Inpa a partir de segunda-feira (26), juntamente com o edital no endereço http://portal.inpa.gov.br/index.php/editoria-b/editais. Depois de preenchido e assinado, o formulário deve ser encaminhado em formato digital (PDF) para o e-mail selecao.cliamb@gmail.com, junto com os documentos listados no edital. A taxa de inscrição é de R$ 100.  

A seleção será composta por três etapas eliminatórias, sendo a primeira a análise curricular, seguida de avaliação do anteprojeto de pesquisa e, por último, uma entrevista com a comissão de seleção.

O objetivo é selecionar e classificar candidatos para o doutorado em Clima em Ambiente com projetos de pesquisas que abrangem as diferentes linhas de pesquisa do programa de pós-graduação:  Modelagem Climática; Meteorologia Tropical; Clima e funcionamento dos ecossistemas amazônicos; e Processos de Interação Biosfera-Atmosfera.  

Sobre o Cliamb
O Cliamb é um programa interinstitucional entre o Inpa e a UEA que forma pesquisadores nos níveis de mestrado e doutorado. Desenvolve pesquisas em diversas áreas tratando das questões dos impactos climáticos e ambientais na Amazônia advindos das mudanças de uso da terra na região e das mudanças climáticas globais, de maneira multi e interdisciplinar, na formação e treinamento de recursos humanos.

Conta ainda com forte interação com projetos internacionais, como o Programa de Grande Escala da Biosfera-Atmosfera na Amazônia (LBA), Observatório com Torre Alta da Amazônia (Torre Atto), Green Ocean Amazon (GOAmazon), Free Air CO2 Enrichiment (Face) e Cloud process of the main precipitation systems in Brazil: a contribuition to cloud resolving modeling and to the GPM (Global Precipitation Measurement) – Chuva.

Também conta com a participação de projetos nacionais e regionais, como a Rede Brasileira de Pesquisas sobre Mudanças Climáticas Globais (Rede Clima) e Rede Temática de Pesquisa em Modelagem Ambiental da Amazônia (Rede Geoma), envolvendo instituições como a Universidade de São Paulo (USP), o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), a Universidade Federal do Pará (UFPA) e a Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa)  

O aluno que ingressa no curso de pós-graduação adquire conhecimento em técnicas avançadas de modelagem climática/ambiental/hidrológica e monitoramento com sensores de última geração, de métodos e ferramentas de análises de dados modernos que permitem análise das questões sobre clima e ambiente na Amazônia.  

*Com informações da assessoria.

 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.