Publicidade
Cotidiano
Notícias

INPE registra 760 focos de incêndios em janeiro no AM, contra 35 focos em 2015

Por conta desse grande número de focos de incêndio registrados durante todo o mês de janeiro, o Corpo de Bombeiros está atuando em diversas operações de combate 31/01/2016 às 17:29
Show 1
Neste mapa disponibilizado pelos Bombeiros, os círculos amarelos são comunidades, enquanto os triângulos vermelhos representam focos de incêndio
acritica.com* Manaus (AM)

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) registrou, apenas no mês de janeiro, cerca de 760 focos de incêndio em todo o Amazonas, contra 82 registros em janeiro de 2010 e apenas 35 focos no Estado no ano passado, em 2015. As informações são do Corpo de Bombeiros do Amazonas.

De acordo com informações do tenente Janderson Lopes, responsável pela comunicação do Corpo de Bombeiros, ainda existem focos de incêndio em algumas áreas.

“Já atuamos em Barcelos e também na região do rio Jauaperi, fronteira com Roraima, onde ainda existem focos de incêndio na área do estado de Roraima, que é preocupante para a corporação, pois podem voltar rapidamente a região do Estado”, conta.


Parque Nacional Jaú

Há 15 dias, um incêndio de grandes proporções atingiu uma área do Parque Nacional do Jaú, que é uma das maiores reservas florestais do país. De acordo com o tenente, mais de 15 brigadistas ainda atuam no combate do incêndio.

“Estamos registrando diversos focos na região de reserva ambiental, onde Defesa Civil Estadual, Defesa Civil Municipal de Novo Airão, ICMBIO (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) e brigadistas voluntários formados pela corporação vem atuando a mais de 15 dias em combate a focos de incêndio no interior do Parque Nacional do Jaú”, afirma.

Há porém diversos outros focos. No Rio Unini, existem focos nas comunidades do Patauá, Floresta e Vista Alegre. No Parque Nacional de Anavilhanas, o fogo ameaça entrar para terra firme, em uma região prioritária de preservação da Biodiversidade, conforme dados do ICMBio.

A ausência de chuvas, normal para este período do ano, além de deixar a vegetação mais propicia para a propagação das queimadas, tem feito com que os rios continuem a secar dentro dessas áreas, o que dificulta a logística

Ação conjunta

Uma ação conjunta com o ICMBio, defesa Civil Estadual, Secretária Estadual de Meio Ambiente, Defesa Civil de Novo Airão, envolvendo 20 Bombeiros, 50 brigadistas voluntários de Novo Airão formados pelo corpo de bombeiros, além dos agentes ambientais do ICMBio terá início na manhã desta segunda-feira (1º) para combater os 14 focos de incêndio na região.


*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade