Quinta-feira, 21 de Novembro de 2019
Notícias

Instituição de pesquisa de Manaus receberá supercomputador chinês

Tecnologia se baseia no armazenamento de dados na internet em vez dos tradicionais discos rígidos



1.jpg Equipamento permite que usuário arquive dados de qualquer lugar do mundo
12/01/2012 às 18:24

Manaus será uma das duas capitais brasileiras contempladas com o projeto que vai instalar em  uma instituição de ensino e pesquisa um supercomputador (também conhecido como computador em nuvens). A iniciatica é do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). A outra cidade é Recife, capital de Pernambuco.

O equipamento destinado a Manaus pelo governo federal será instalado em uma instituição de ensino e pesquisa, possivelmente Universidade Federal do Amazonas (Ufam) ou Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), segundo informações do titular da Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia (Sect), Odenildo Sena.



A máquina de computação em nuvem conta com 1,2 mil processadores que juntos são capazes de analisar 4 petabytes de dados, o equivalente à capacidade de 850 mil discos de DVD. A computação em nuvem é uma tendência mundial.

Essa tecnologia se baseia no armazenamento de dados na internet em vez dos tradicionais discos rígidos. Ela permite que o usuário os arquive em qualquer lugar do mundo.

Resultado de um acordo firmado entre o Governo Federal brasileiro e a fabricante chinesa de componentes eletrônicos, Hawuei, a instalação e início de funcionamento destes supercomputadores têm previsão para até setembro deste ano. A chegada dos supercomputadores ao Brasil já está agendada para maio.

Metromao

“A ideia é cobrir toda a região. Todas as instituições estarão conectadas e vinculadas a este supercomputador”, disse Sena.

Em entrevista dada à assessoria de comunicação da Sect, o diretor geral da Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) do MCTI, Nelson Simões disse que até o final de janeiro os desenhos dos projetos da instalação estarão concluídos.

Nelson Simões disse ainda que além de abrigar dados das instituições públicas ligadas ao ensino e à pesquisa na região Amazônica, este equipamento deve ser conectado a Rede Metropolitana de Comunicação de Dados (Metromao), que atualmente integra 70 instituições na capital do Amazonas.

Odenildo Sena destacou que do ponto de vista da inovação, a tecnologia de armazenagem de dados em nuvens é o que há de mais recente.

“A escolha de Manaus para receber um destes supercomputadores tem a ver com o avanço da ciência e da tecnologia da região. O Amazonas começa a ser percebido como um estado em que a ciência tem avançado”, disse o secretário.

Sena também informou que Nelson Simões visitará Manaus com duas pautas: a instalação dos supercomputadores e também o apoio técnico para conectar, com fibra ótica, as instituições que ficam no trecho Coari-Manaus.





Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.